domingo, 15 de maio de 2022

Já sem compromissos na temporada, Lyon se despede da sua torcida e vence o Nantes na penúltima rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais



OL esteve a frente do placar o tempo todo, venceu por 3-2, com Paquetá e Tetê, brasileiros do time, marcando gols




TEXTO ADAPTADO DEUOL
Na penúltima rodada da Ligue 1, o Lyon recebeu o Nantes em casa e venceu por 3 a 2. Moussa Dembelé, Lucas Paquetá e Tetê marcaram para o Lyon. Merlin e Cyprien, para o Nantes. O Lyon, que já não tem como se classificar para qualquer competição internacional, se despede de seu torcedor, fazendo seu último jogo em casa desta temporada. O Nantes segue o mesmo caminho e também já não tem mais nenhuma chance de se classificar para nada.

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com pressão e posse de bola do time da casa. Isso resultou em um rápido gol, aos 8 minutos de jogo. A bola foi alçada na área, o zagueiro cabeceou para cima, e Moussa Dembelé subiu mais que todos, surpreendendo a defesa, e cabeceando para o gol, abrindo o placar da partida. Mesmo após o gol, o Lyon continuou indo pra cima. Aos 10 minutos, toda a torcida homenageou com aplausos o atleta Emiliano Sala, que morreu em um acidente de avião há alguns anos atrás.


O Nantes chegou com perigo com Moses Simon, após receber um lançamento pela direita, avançar e chutar forte, mas a bola pegou no defensor. Foi a primeira chance de ataque que a equipe teve. Na jogada sequinte, o Lyon teve um escanteio, que resultou em uma cabeçada muito perigosa de Toko Ekambi, e a bola passou raspando a trave. Na sequência, Toko Ekambi teve outra boa chance após receber um belo passe em profundidade e tentar o chute por cobertura, mas o atacante estava impedido.

O Nantes, apostando no contra-ataque, tentava chegar, mas sem grandes perigo para Lopes. Aos 36 minutos, Ludovic Blas ficou em ótimas condições de finalizar na entrada da área, mas foi travado. No escanteio, Blas desviou com o pé esquerdo e Lopes fez uma grande defesa. Blas teve outra grande chance desperdiçada, aos 38 minutos. O camisa 10 do Nantes recebeu um grande passe e ficou sozinho para finalizar, mas Lopes saiu do gol e fez a defesa. A bola ainda sobrou para Blas, que tentou o chute com a defesa ainda desorganizada e o goleiro fora do gol, mas ele chutou para fora. Foi a melhor chance da equipe no primeiro tempo.


Blas, aos 41 minutos, teve outra oportunidade, e o goleiro do Lyon levou a melhor de novo. O meia roubou a bola no ataque, saiu novamente com um grande espaço para chutar; o chute saiu e Lopes defendeu mais uma. Na última jogada da primeira etapa, Dembelé recebeu um grande passe em profundidade e a defesa tirou, sobrando para Toko Ekambi, que tentou o chute de primeira e o goleiro fez a defesa. Após o time visitante perder muitas chances, o primeiro tempo terminou com vantagem do time da casa.

SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa começou com o Lyon buscando o segundo gol. Após troca de passes por alguns minutos, no minuto seis, Paquetá achou Tetê entre os marcadores, mas a defesa tirou na última hora, senão o brasileiro sairia cara a cara com o gol. Aos 11 minutos, Dembelé recebeu um grande lançamento e fez um golaço de fora da área, mas o jogador já estava em posição de impedimento, e o VAR anulou.


Aos 17 minutos, o Nantes chegou com muito perigo com Kolo Muani, que ajeitou para a perna direita e chutou forte, de fora da área, e a bola passou raspando a trave. Aos 22 minutos, após grande pressão e recuperação de bola no ataque, Toko Ekambi cruzou e Tetê cabeceou forte na trave, sem nenhum marcador. Foi uma grande chance desperdiçada pelo Lyon. Na jogada seguinte, Paquetá tocou para o meio da área, onde tinham jogadores da equipe sozinhos, mas ninguém conseguiu empurrar pro gol.

Com outro passe em profundidade de Paquetá, Barcola recebeu e chutou, mas o goleiro fez outra boa defesa, aos 28 minutos. O Lyon continuou tentando o segundo gol, já que a vitória magra por 1 a 0 estava perigosa. O Nantes chegava no contra-ataque. Aos 33 minutos, Lucas Paquetá desafogou o Lyon e ampliou o placar. Tetê tocou para o brasileiro em velocidade, que deu um toque de perna esquerda tirando do goleiro, no canto e marcou. Logo na saída de bola, o Lyon roubou a bola rapidamente e quase anotou o terceiro, mas Tetê se atrapalhou e chutou para fora.


Dois minutos depois, aos 35′, o Nantes conseguiu diminuir o marcador. Merlin recebeu um passe fora da área, arriscou o chute, a bola desviou na defesa e foi para o gol, 2 a 1. A partida ficou ainda mais agitada nos últimos minutos. Após muitas tentativas, Tetê marcou o seu, aos 40 minutos. Aouar desviou o passe após cruzamento rasteiro na área, e Tetê, de primeira, marcou um belo gol, ampliando o placar. Guebbels ainda teve uma grande chance, absolutamente sozinho, mas chutou para fora, pegando na rede pela lateral. No último minuto da partida, em jogada de escanteio, Cyprien dividiu, chutou e diminuiu para o Nantes. Um belo gol. Mas não deu tempo de buscar o empate e a partida terminou com vitória do time da casa.

COMO FICA?

As duas equipes estão com a vida definida. Com a vitória, o Lyon permanece e garante a 8ª posição da Ligue 1, com 58 pontos. O Nantes fica logo atrás, em 9º, com 54 pontos, e na última rodada decidirá se vai terminar o campeonato na nona ou na décima colocação. O próximo e último jogo da equipe na temporada será contra o Clermont Foot, dia 21 de maio. Já o Nantes, vai enfrentar o Saint-Étienne, no mesmo dia, para fechar a temporada.


TEXTO ADAPTADO DEUOL
FOTOS: ol.fr

Lyon (4-3-3): Lopes | Gusto, Da Silva (Boateng, 73'), Lukeba e Henrique | Ndombele (Caqueret, 63'), Paquetá e Faivre (Aouar, 64') | Tetê, Toko Ekambi e Dembélé (Barcola, 64')

Nantes (3-5-2): Lafont | Castelletto, Girotto e Appiah | Coco (Corchia, 72'), Cyprien, Merlin, Blas (Geubells, 81') e Fábio | Simon (Bukari, 72') e Kolo Muani (Coulibaly, 72')

Gols: Dembélé (9'), Paquetá (78') e Tetê (85') | Merlin (81') e Cyprien (92')


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 13 de maio de 2022

Lyon x Nantes | Ligue 1 21/22 - 37ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




O Lyon já caminha a passos largos para suas férias. Faltam somente dois jogos para a temporada se encerrar e o time já não briga por absolutamente nada na temporada - assim como também não conquistou nada. Vai se contentar com um meio do ranking francês e, ainda assim, terá que cumprir tabela com os dois compromissos restantes. O deste final de semana, onde o time se despedirá da torcida - e onde todos os clubes jogarão no mesmo horário - o confronto será com o Nantes, que vive situação simular e só está a um ponto de diferença do OL na tabela. A diferença é que para os Canários, a temporada foi vista como extremo sucesso e ainda levaram o caneco da Copa da França.

Para esse jogo, o Lyon apresenta uma novidade na sua lista de convocação. Depois de renovar até 2026 essa semana, o volante Maxece Caqueret retorna ao time. Ele chegou a ficar mais de um mês afastado por uma lesão no joelho, agora retorna em passos lentos e possivelmente poderá começar no banco de reservas, segundo a imprensa francesa. De ausentes, o OL terá aqueles que já não mais jogam nessa temporada, os casos lesionados de Diomandé, Denayer e Cherki. Além deles, Thiago Mendes, que foi expulso no jogo anterior, acabou pegando um gancho justamente de dois jogos e também acabou recebendo férias antecipadas.

No lado do Nantes, o técnico Antoine Kombouré gambém ganha uma boa notícia. O volante brasileiro - que virou zagueiro jogando no time bretão - Andrei Girotto, depois de ganhar folga no clássico para acompanhar o nascimento de suas filhas gêmeas, agora retorna ao time e deverá ser titular. Ele é uma das pessas fundamentais no sistema defensivo e um dos brasileiros de maior destaque na Ligue 1 dessa temporada. Para esse jogo, inclusive, o Nantes deve se reguardar mais e jogar com uma linha de cinco defensores, diferente do que foi diante do Rennes. Sequer viajaram o lateral esquerdo Charles Traoré e o volante argentino Pedro Chirivella, ambos com lesões graves. São as únicas baixas de Kombouaré.

O confronto entre Lyon e Nantes acontece neste sábado (14/05), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitido pelo streaming do Star+. A    baixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Keyne BONNEVIE, Julian POLLERSBECK e Anthony LOPES;
LATERAIS: Malo GUSTO, HENRIQUE, EMERSON Palmieri e Léo DUBOIS;
ZAGUEIROS: Castello LUKEBA, Damien DA SILVA e Jérôme BOATENG;
VOLANTES: Tanguy NDOMBELE e Maxence CAQUERET;
MEIAS: Houssem AOUAR, Jeff REINE-ADÉLAÏDE, TETÊ e Lucas PAQUETÁ;
ATACANTES: Bradley BARCOLA, Moussa DEMBÉLÉ, Romain FAIVRE, Karl TOKO EKAMBI e Tino KADEWERE;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESSinaly DIOMANDÉ, Jason DENAYER, THIAGO MENDES e Rayan CHERKI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Gusto, Da Silva, Lukeba e Emerson Palmieri | Ndombele e Aouar | Faivre, Toko Ekambi e Paquetá | Dembélé



NANTES

GOLEIROS: Alban LAFONT e Denis PETRIC;
LATERAIS: Dennis APPIAH, Quentin MERLIN, FÁBIO e Sébastien CORCHIA;
ZAGUEIROS: Jean-Charles CASTELLETTO, Andrei GIROTTO e Nicolas PALLOIS;
VOLANTES: Samuel MOUTOUSSAMY e Wylan CYPRIEN;
MEIAS: Ludovic BLAS e Moses SIMON;
ATACANTES: Marcus COCO, Jean-Kévin AUGUSTIN, Randal KOLO MUANI, Willem GEUBBELS, Kalifa COULIBALY e Osman BUKARI;
TÉCNICO: Antoine KOMBOUARÉ;
DESFALQUESCharles TRAORÉ e Pedro CHIRIVELLA

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lafont | Coco, Girotto, Castelletto, Pallois e Appiah | Cyprien, Merlin, Bukari e Simon | Kolo Muani


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 8 de maio de 2022

Lyon amarela de novo e perde para o lanterna da Ligue 1. Chances de se classificar para competições internacionais vão por água abaixo!

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais



Metz chegou a abrir 2-0, OL buscou o empate com dois de Dembélé, mas expulsão de Thiago Mendes colocou tudo a perder. Boulaya fechou o caixão no apagar das luzes! Lyon pode ficar na situação de “não disputar mais nada” caso o Nice vença seu jogo ainda hoje




O Lyon entrou em campo na manhãzinha deste domingo aqui no Brasil, precisamente às 8h, para realizar o seu antepenúltimo compromisso da temporada, diante do Metz – o lanterninha da competição – mas com ambos os times ainda brigando por algo na temporada. O time da casa, está desesperado na luta contra o rebaixamento e precisaria vencer a todo custo para se manter vivo. Por outro lado, o Lyon ainda sonha com a 5ª colocação da Ligue 1 para garantir uma vaguinha ao menos na Conference League da próxima temporada e, também, por isso, precisaria de uma vitória. Era sob essa tônica que a partida se realizava.

O time da casa vinha sem surpresas para essa partida. Aqui mesmo neste site, prevíamos a formação tática no pré-jogo com o time idêntico ao que empatou por 2-2 fora de casa, contra o Montpellier. A única mudança era a saída de Centonze – que se machucou e não jogará mais nessa temporada – com a entrada do jovem Mikelbrencis fazendo exatamente a mesma função. E foi assim que Frédéric Antonetti mandou seu time a campo. O lanterna da Ligue 1 tinha como desfalques somente jogadores defensivos: Centonze, Cabit, Udol, Candé e Amadou. Veja o time que foi a campo:


O Lyon, por outro lado, veio com algumas mudanças, apesar de isso não ter sido uma grande surpresa. Diante do Marseille, na rodada do último fim de semana, Peter Bosz mandou a campo o jovem Barcola para fazer o lado direito. Dessa vez, o técnico holandês não ousou e entrou com o brasileiro Tetê fazendo a função. Essa foi a única diferença em relação ao compromisso anterior. Havia a expectativa de um retorno de Caqueret e Denayer, mas ambos seguiram de fora e sequer viajaram para Metz. Será que ainda voltam para o restinho da temporada? Não sabemos. Cherki e Diomandé fechavam a lista de desfalques. Assim jogou o OL:


O Metz até tentou forçar um equilíbrio de jogo no comecinho da partida, mas não durou muito tempo. A falta de técnica não ajudava, então tinha que ser no físico ou na garra. O Lyon se postava melhor em campo e tinha muito mais facilidade em achar espaços, principalmente no meio de campo. Dominava até a zona intermediária, mas por ali encontrava dificuldades para penetrar. Ainda assim, espaços não eram difíceis de aparecer.

Nos primeiros minutos de jogo, Tetê abriu os trabalhos com um chute de fora da área que passou rasteiro, perto da trave esquerda de Caillard. Mas foi aos 17’ que o OL quase abriu o placar mesmo, com uma ótima jogada de Emerson Palmieri, vindo da esquerda para o meio carregando a bola e fazendo uma triangulação com Aouar, que recebeu já na área e finalizou bem, mas a bola acabou sendo desviada de última hora.


E como o ditado não falha, o Lyon acabou sofrendo lá atrás, já que não conseguia colocar a bola na casinha lá frente. Primeiro, Pajot apareceu depois de um bom cruzamento de Delaine na esquerda. Lopes defendeu a queima roupa. Na sequência do lance, a bola de escanteio foi cobrada por De Préville, que achou Lacroix no primeiro pau. O jovem jogador desviou e sobrou para o mesmo Pajot no segundo pau, sem qualquer marcação, para concluir em gol aos 26’ de jogo: Metz 1-0!

O Lyon tinha o controle do jogo, conseguia criar, tinha total facilidade quando tinha a bola aos pés, mas talvez muito preciosismo na hora de chegar ao gol. Não arriscava de fora da área, não tentava um chute cruzado, não experimentava o goleiro Caillard. Sempre na hora do último passe, tentava mais um passe. E era aí que o time não conseguia evoluir em gol. Era muito complicado jogar dessa maneira com uma defesa adversária tão populosa.


E enquanto o Lyon batia cabeças lá na frente, precisou de uma bola para bater cabeça lá atrás também. O time tentava o empate e esbarrava nos mesmos problemas ofensivos. Precisou de uma bola para o time da casa dobrar a vantagem. Matar Sarr fez um lançamento bastante esticado para Lamkel Zé correr com Gusto e Boateng em sua cola. Ele conseguiu ser mais rápido que os dois e tocou de cavadinha na saída de Lopes: 2-0!

Antes de ir para o intervalo, ao menos o Lyon conseguiu diminuir a vantagem. Enquanto o Metz buscava seu terceiro gol, o OL simplesmente conseguiu um contra-ataque. Foi ali que Toko Ekambi abriu o jogo para Tetê e o brasileiro conseguiu achar o passe preciso, no momento certo, para Dembélé que não teve problemas para finalizar: 2-1! Nos acréscimos ele ainda teve a chance do empate. Na cara do gol, sem marcação, mas finalizou por cima.


Na volta para o segundo tempo, o Lyon retornou com quatro mexidas logo de imediato. Surpreendentemente, Peter Bosz tirou ao mesmo tempo: Gusto, Boateng, Aouar e Paquetá e colocou Dubois, Ndombele, Reine-Adélaïde e Faivre nos respectivos lugares. O Metz veio com Yade no lugar de Dalaine, mas precisou mexer de novo aos 5’, quando Sarr sentiu dores e deu lugar a N’Doram.

Aos 14’ da etapa final, por muito pouco, o Metz não conseguiu tirar mais um gol da cartola. Uma jogada despretensiosa na lateral, colocou De Préville em corrida nas costas de Lukeba, que não conseguiu alcançá-lo. A finalização do atacante, em chute cruzado, também foi muito boa. Lopes conseguiu defender com os pés, mas a bola por pouco não passa por baixo de suas pernas. Seria um baita frango, mas tudo deu certo.


Antonetti, na casa dos 20’ do 2º tempo, mexeu duas vezes, tirando os dois moleques do time, Laroix e Mikelbrencis. Entraram Bronn e Kana-Biyik. Logo depois da mexida, não deu nem tempo de sequer ver como o time iria se comportar que o Metz acabou ficando com um a mais em campo. Thiago Mendes, que jogava improvisado desde a saída de Boateng, se viu forçado a fazer uma falta em Lamkel Zé, que saiu em disparada e acabou vendo o vermelho direto, aos 23’ do 2º tempo, complicando a vida do OL na etapa final.

Mesmo com um a menos, naquele desespero de não poder perder para o lanterna da competição, o Lyon se lançava ao ataque mesmo assim. Peter Bosz sequer recompôs a zaga e foi pra cima do Metz no desespero. Em uma das subidas pela esquerda, Emerson Palmieri foi até o fundo e cruzou rasteiro para trás e achou Tetê. O brasileiro bateu de primeira e acertou o travessão de Caillard. Era a chance de ouro do empate.


Aos 35’, Frédéric Antonetti colocava seu último jogador em campo. Boulaya entrava no lugar do exaurido Pajot. Com o Lyon dando todos os espaços do mundo, o Metz estava muito mais perto do terceiro gol do que um eventual empate. Logo quando Boulaya entrou, o time da casa quase fez esse gol, quando Kouyaté ficou cara a cara com Lopes e levou a pior. Depois teve o rebote de cabeça e não conseguiu novamente.

Da mesma forma como aconteceu na primeira etapa: quem não faz, leva. A bola pune! Mesmo com um a menos, o OL chegou ao empate justamente quando teve calma com a bola aos pés. Jogada do trio de ataque, com Tetê, Toko Ekambi e finalmente Dembélé, que dentro da área bateu fraco e Caillard aceitou: 2-2 aos 40’ do 2º tempo. Mas no finalzinho, Boulaya tirou o coelho da cartola e acertou um tirambaço de perna esquerda, acertando o ângulo e marcando o gol da vitória: 3-2


O Lyon agora se prepara para o seu penúltimo compromisso da temporada, e finalmente volta para a casa em seu último jogo no Groupama Stadium. Vai encarar o atual campeão da Copa da França, o Nantes. O jogo será pela 37ª rodada, às 16h do horário de Brasília do próximo sábado (14). Só terá algo em disputa na rodada seguinte se o Nice não vencer ainda hoje. Até lá!

FOTOS: fcmetz.com | ol.fr | Getty Images | Ligue1.com
CAMPINHOS: Prime Video


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 7 de maio de 2022

Metz x Lyon | Ligue 1 21/22 - 36ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




O domingão vai começar com aquele café da manhã com a mamãe no Dia das Mães? Talvez não. Ela vai esperar um pouquinho, pois o OL entra em campo às 8h do domingão para enfrentar o lanterna da Ligue 1: o Metz. E mais uma vez, o compromisso dos Gones é aquela partida onde só a vitória interessa para os dois lados, senão tudo se perde. O time da casa está desesperado na última colocação e ainda sonha em escapar. Não pode perder. O Lyon, se perder, desencana de vez as expectativas de ir para uma competição internacional na próxima temporada, então há muita coisa em jogo.

Frédéric Antonetti tenta tirar leite de pedra desse time do Metz, e vem com vários problemas de desfalques em seu setor ofensivo. Ele, ao todo, tem cinco jogadores ausentes para esse jogo e todos eles são de defesa, entre eles os bons Centonze, Cabit e Udol, fechando a lista com Candé e Amadou. Provavelmente, o time nordestino deverá ir a campo novamente com uma formação defensiva, com três defensores e cinco homens no meio, tal como foi diante do Montpellier, na rodada anterior, onde conseguiram arrancar um 2-2, fora de casa.

Já o Lyon vem com praticamente o mesmo time disponível que tinha diante do Marseille. Peter Bosz tinha a expectativa de ter os retornos de Jason Denayer e Maxenece Caqueret, mas isso não aconteceu. Os dois jogadores ainda seguem fazendo tratamento pós-lesão, já treinando com bola, mas ainda não 100% para ir ao jogo. Fecham a lista de desfalques, Diomandé e Cherki, que já não jogarão mais na temporada. Diante do OM, o time começou com o jovem Bradley Barcola como titular, mas possivelmente ele não deverá começar jogando dessa vez, com Tetê ou Faivre iniciando por ali.

O confronto entre Metz e Lyon acontece neste domingo (08/05), às 08h do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitido pela ESPN 4 e também streaming do Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Keyne BONNEVIE, Julian POLLERSBECK e Anthony LOPES;
LATERAIS: Malo GUSTO, HENRIQUE, EMERSON Palmieri e Léo DUBOIS;
ZAGUEIROS: Castello LUKEBA, Damien DA SILVA e Jérôme BOATENG;
VOLANTES: THIAGO MENDES e Tanguy NDOMBELE;
MEIAS: Houssem AOUAR, Jeff REINE-ADÉLAÏDE, TETÊ e Lucas PAQUETÁ;
ATACANTES: Bradley BARCOLA, Moussa DEMBÉLÉ, Romain FAIVRE, Karl TOKO EKAMBI e Tino KADEWERE;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESSinaly DIOMANDÉ, Jason DENAYER, Maxence CAQUERET e Rayan CHERKI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Gusto, Boateng, Lukeba e Emerson Palmieri | Thiago Mendes, Ndombele e Paquetá | Faivre, Toko Ekambi e Dembélé



METZ

GOLEIROS: Marc-Aurèle CAILLARD e Ousmane BA;
LATERAIS: Thomas DELAINE e William MIKELBRENCIS;
ZAGUEIROS: Dylan BRONN, Sikou NIAKATÉ, Kiki KOUYATÉ, Jean-Armel KANA-BIYIK e Lenny LACROIX;
VOLANTES: Kévin N'DORAM, Boubacar TRAORÉ, Vincent PAJOT e Pape Matar SARR;
MEIAS: Farid BOULAYA;
ATACANTES: Ibrahima NIANE, Didier LAMKEL ZÉ, Nicolas DE PRÉVILLE, Opa NGUETTE, Papa Ndiaga YADE e Louis MAFOUTA;
TÉCNICO: Frédéric ANTONETTI;
DESFALQUESFabien CENTONZE, Manuel CABIT, Matthieu UDOL, Fali CANDÉ e Ibrahim AMADOU

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Caillard | Niakaté, Kouyaté e Lacroix | Sarr, Traoré, Pajot, Mikelbrencis e Delaine | Lamkel Zé e De Préville


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 1 de maio de 2022

Lyon se supera no Vélodrome e vence o Marseille no clássico com direito a show!

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais



Vitória de 3-0 demonstrou fragilidades marselhesas, principalmente no lado esquerdo da sua defesa, onde se originou os três gols do OL. Luta pela vaga na Conference League segue viva!




Faltando somente quatro rodadas para o fim da temporada francesa, o Lyon pegou pela frente um grande desafio: o Olympico, que nada mais é do que o clássico entre os Olympiques de Lyon contra o de Marseille. Um duelo que colocava não somente em jogo essa rivalidade entre os dois clubes, como também a situação de ambos na competição francesa. Enquanto o OM entrava em campo como vice-colocado – a melhor posição que poderiam alcançar, já que o PSG já foi dado como campeão – e queria se manter ali, o OL ainda brigava para sair ali da meia tabela e tentar uma vaguinha em competições internacionais, mesmo no apagar das luzes. Mas para cada o objetivo distinto, somente um caminho: a vitória!

O técnico Jorge Sampaoli, como já é de costume, girou seu time e entrou com uma escalação que não aparecia em nenhuma das prévias. Escolheu um 4-3-3 e, dentre as “novidades” se é que podemos chamar assim, o goleiro López, o lateral esquerdo Kolasinac, além de Gueye no meio, Ünder e Milik mais a frente. No banco, havia nomes como Mandanda, Luan Peres, Guendouzi, Harit e Bakambu. De desfalques, o técnico argentino só tinha o lateral Balerdi e o meia Konrad De La Fuente. Veja como ficou:




O Lyon também veio com novidades. No papel um 4-3-3 que variava para um 4-2-3-1. Lopes voltava ao gol depois de quatro jogos ausente. Na linha de defesa, mesmo com o retorno de Dubois, era Gusto quem ficava pela direita. Emerson Palmieri também retornava ao lado esquerdo. No meio campo, outro preterido foi Ndombele, que mesmo também de volta, ficava no banco. Bosz decidiu ir com Thiago Mendes e Aouar. Mas a grande novidade foi no ataque, com Bradley Barcola estreando como titular. O novato deixou Tetê e Faivre no banco. De desfalques, o OL tinha Diomandé, Denayer, Caqueret e Cherki. Confira como ficou a formação:




No comecinho do jogo, os dois times mostravam vontade e colocavam a partida num tom equilibrado. Milik parecia ser o homem mais perigoso do ataque do time da casa, enquanto o Lyon tentava se ajeitar lá na frente, mas Barcola definitivamente era a peça que mais se movimentava ofensivamente. O OL chegou a criar duas boas chances, sem muito perigo, antes mesmo dos primeiros 20 minutos.

O primeiro bom momento do jogo de quase gol foi aos 27’ de jogo, quando Payet, com apenas um toque na bola, colocou Milik em ótimas condições, mas precisava correr. Na corrida, Lukeba chegou junto e na dividida, o centroavante do OM ainda conseguiu tocar nela e acertou a rede por cima do gol. Se o zagueiro do OL fosse um pouquinho mais lento, não teria complicado a vida do atacante adversário e o destino da bola poderia ser outro.


O OL parecia ser um time antenado em buscar contra-ataques nesse jogo. Talvez, não à toa, Peter Bosz tenha escolhido um lado direito tão veloz, com a dobradinha Gusto + Barcola. Mas faltava mais. O time era lento no meio de campo e a recomposição do OM era rápida e bastante eficiente. Por isso, o Lyon praticamente não conseguiu criar nenhuma abordagem de gol na primeira etapa.

Outro aspecto que era importante destacar nesse jogo era o confronto entre meias brasileiros. De um lado tínhamos Lucas Paquetá e do outro, Gérson. Dois ex-flamenguistas que são recorrentemente lembrados na Seleção Brasileira. No primeiro turno, Paquetá foi um dos melhores da França, já no segundo, Gérson vem se destacando mais. E nessa tônica, no jogo, o jogador do OM era também bem mais acionado e mais participativo no jogo.


Aos 42’ de jogo, o Marseille definitivamente teve a sua melhor chance na primeira etapa de abrir o placar. Uma chance, inclusive, que poucos desperdiçariam. A jogada foi do lado esquerdo com ele, Gérson. Conseguiu levar no fundo e fez o cruzamento rasteiro. A bola passou por todo mundo na área até chegar para Milik na segunda trave. O polonês chegou nela, mas errou o tiro. Uma chance realmente inacreditável. Lopes já estava vendido no lance.

O resumo do primeiro tempo foi um jogo de xadrez. Enquanto o Lyon tentou um jogo mais de velocidade, tentando pegar o time de Sampaoli no susto, não funcionou. Se por outro lado Sampaoli tentou ganhar o meio de campo na marcação, colocar volume ali e conseguir uma bola com Payet, Ünder ou Milik para abrir o placar, também não conseguiu – por detalhe. O 0-0 parcial, com poucas chances, engana muita gente, mas foi uma boa exibição para quem viu.


No segundo tempo, o ritmo do jogo parecia ser o mesmo. Se não fosse um lapso de qualidade de Malo Gusto pelo lado direito. Em um lance quase despretensioso entre Kolasinac e Barcola, o lateral direito recuperou a bola, saiu driblando dois até ser derrubado na entrada da área. Na falta, Emerson Palmieri cobrou, a bola desviou na barreira e sobrou para Dembélé disputar ela com o goleiro Pau López, no rebote, o zagueiro Lukeba colocou para dentro: 1-0!

Logo depois de sofrer o gol, Sampaoli mexeu na sua equipe e colocou Guendouzi e Dieng nos lugares de Kolasinac e Ünder. O time se transformava em um 3-5-2 e agora precisava ser mais ofensivo e diferente do que vinha apresentando até aqui. Mas o Lyon não deixava a peteca cair, teve uma segunda chance logo depois das mexidas, mas Barcola não sobe aproveitar a chance e mandou pela rede do lado de fora.


Já perto dos 25’ do 2º tempo, o Lyon também queimou suas primeiras alterações. Peter Bosz abriu mão de Boateng, seu zagueiro, para colocar Ndombele. Thiago Mendes foi pra zaga improvisado. Além dele, também trocou Barcola por Tetê na beirada direita do ataque. Isso aconteceu minutos depois do Marseille cobrar uma falta com magia, aos pés de Dimitri Payet, em que Lopes caiu muito bem para evitar o empate.

Quando Sampaoli mexeu de novo, colocando Harit no lugar do amarelado Gueye, o Lyon conseguiu chegar ao seu segundo gol. E de novo saiu dos pés de Malo Gusto. O lateral direito do Lyon saiu correndo pela direita e foi até o fundo para cruzar. Conseguiu a assistência a na área estava Dembélé sem qualquer marcação. Ele só teve o trabalho de cutucar de cabeça no primeiro pau e completar para o gol: 2-0!


Depois do segundo gol, Peter Bosz mexeu no Lyon pela terceira vez, colocando Romain Faivre no lugar de Houssem Aouar. Sampaoli queimou suas últimas mexidas com Bakambu e Rongier nos lugares de Milik e Gérson, isso já pertinho do fim do jogo. Claro que o Marseille iria pra cima com tudo que tinha. E o OL, como pouco se viu em toda a temporada, conseguia mostrar uma paciência e uma calma inacreditável com a bola aos pés, controlando bem o jogo.

Antes mesmo de Peter Bosz queimar suas mexidas todas com Henrique e Reine-Adélaïde nos lugares de Paquetá e Toko Ekambi, e logo depois do Marseille perder um gol na cara do gol com uma furada retumbante de Bakambu, o Lyon ainda conseguiu chegar ao terceiro gol. De novo pelo lado direito, agora com Paquetá acionando Tetê e o brasileiro indo até o fundo para cruzar e o mesmo Toko Ekambi, que seria substituído na sequência, receber no segundo pau e completar para as redes, para fechar o caixão e comprovar o amasso! 3-0 fora o show!


O Lyon joga de novo fora de casa no seu próximo compromisso. Como já não está em nenhuma outra competição, obviamente esse jogo será pela Ligue 1, válido pela 36ª rodada da competição, também conhecida como a antepenúltima rodada. O adversário será o lanterna Metz, no Stade Saint-Symphorien. A partida será às 08h da manhã do próximo domingo. Já coloca o despertador e vem com a gente! Até lá!

FOTOS: ol.fr | om.fr
CAMPINHOS: Amazon Prime Video


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 30 de abril de 2022

Marseille x Lyon | Ligue 1 21/22 - 35ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




A temporada já está naquela curva final para chegar ao seu momento derradeiro e tudo indica que o Lyon deve mesmo se manter no meio de tabela. Mas, calma! Ainda há uma etapa importante a ser cumprida. Faltando apenas quatro jogos para o fim da competição, o OL terá pela frente o seu segundo maior rival, estrelando o midiático "Olympico", que também é conhecido na França pelo "Choc des Olympiques", que nada mais é do que o confronto entre Olympique de Marseille e o Olympique de Lyon. O Marseille, por sinal, é o vice-colocado da Ligue 1 e quer se manter nesse posto até o fim da temporada. Já o Lyon, precisa vencer para tentar brigar nas rodadas seguintes para uma vaguinha em competições internacionais.

Para esse confronto, o técnico Jorge Sampaoli não inovou em nada na hora de soltar a lista dos convocados para a partida. Como já se sabe, ele tem as ausências por lesão do zagueiro Leonardi Balerdi e do meia-atacante Konrad De La Fuente. Além deles, tem mantido afastado o zagueiro Álvaro González, fechando a lista daqueles que não devem encarar o Lyon nessa 35ª rodada. A única novidade da lista é a presença do brasileiro Luis Henrique, que está suspenso da Liga Europa e não foi relacionado para o confronto frente ao Feyenoord, no meio de semana. Sampaoli, apesar de ter sido previsível na lista, poderá trazer qualquer escalação maluca da cartola.

Já o Lyon leverá novidades ao Vélodrome. A lista de Peter Bosz conta com quatro reforços de peso que deixaram o departamento médico e podem, naturalmente, começar jogando, dependendo apenas do aval do treinador: o goleiro Anthony Lopes, o lateral direito Léo Dubois, além do volante Tanguy Ndombele e do meia Romain Faivre. No entanto, uma ausência que seguirá muito sentida é a de Maxence Caqueret, que já vai completando exatamente um mês a partir da data de hoje. Apesar de ter voltado a treinar com bola, seu retorno ainda não aconteceu. Fecham a lista de desgalques os zagueiros Diomandé e Denayer, além do caso cirúrgico de Rayan Cherki, que não jogará mais na temporada. O jovem Irvyn Lomami aparece novamente entre os listados.

O confronto entre Marseille e Lyon acontece neste domingo (01/05), às 15h45 do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitido pela ESPN e também streaming do Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Keyne BONNEVIE, Julian POLLERSBECK e Anthony LOPES;
LATERAIS: Malo GUSTO, HENRIQUE, EMERSON Palmieri, Irvyn LOMAMI e Léo DUBOIS;
ZAGUEIROS: Castello LUKEBA, Damien DA SILVA e Jérôme BOATENG;
VOLANTES: THIAGO MENDES e Tanguy NDOMBELE;
MEIAS: Houssem AOUAR, Jeff REINE-ADÉLAÏDE, TETÊ e Lucas PAQUETÁ;
ATACANTES: Bradley BARCOLA, Moussa DEMBÉLÉ, Romain FAIVRE, Karl TOKO EKAMBI e Tino KADEWERE;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESSinaly DIOMANDÉ, Jason DENAYER, Maxence CAQUERET e Rayan CHERKI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Gusto, Boateng, Lukeba e Emerson Palmieri | Thiago Mendes, Ndombele e Paquetá | Faivre, Toko Ekambi e Dembélé



MARSEILLE

GOLEIROS: Pau LÓPEZ, Steve MANDANDA e Simon NGAPANDOUETNBU;
LATERAIS: Pol LIROLA e Saed KOLASINAC;
ZAGUEIROS: Duje CALETA-CAR, LUAN PERES e William SALIBA;
VOLANTES: Valentin RONGIER, GÉRSON, Boubacar KAMARA, Oussama TARGHALLINE, Pape GUEYE e Mattéo GUENDOUZI;
MEIAS: Amine HARIT, Cengiz ÜNDER e Dimitri PAYET;
ATACANTES: LUIS HENRIQUE, Bamba DIENG, Cédric BAKAMBU e Arkadiusz MILIK;
TÉCNICO: Jorge SAMPAOLI;
DESFALQUESLeonardo BALERDI e Konrad DE LA FUENTE

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Mandanda | Lirola, Saliba, Caleta-Car e Luan Peres | Kamara, Guendouzi e Gérson | Payet, Harit e Bakambu

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!