sábado, 23 de outubro de 2021

Nice x Lyon | Ligue 1 21/22 - 11ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




Depois de uma "rápida passagem" pela República Tcheca no meio de semana, o Lyon volta todas as suas anteções no Campeonato Francês, competição pela qual o time vem em franca evolução e começando a incomodar na parte de cima da tabela. Depois de vencer com certa tranquilidade o Monaco na rodada anterior e virar o jogo de forma emocionante diante do Sparta Praga, o desafio segue em alto nível e agora o duelo é na Riviera Francesa, diante do Nice, outro fortíssimo candidato e fazer alguns estragos nessa atual edição da Ligue 1.

O time da casa é comandado pelo excelente técnico Christophe Galtier, que conseguiu a façanha de levar o Lille ao título na edição anterior. Com um elenco repleto de jovens e talentosos jogadores, o OGCN vai a campo com praticamente tudo que tem de melhor, exceto dois desfalques que não são considerados titulares absolutos: o zagueiro brasileiro Robson Bambu (dores no tornozelo) e o meia-atacante Justin Kluivert (lesão na anca), filho do lendário Patrick Kluivert. A boa notícia é o retorno do lateral esquerdo Melvin Bard, cria do Lyon, que se recuperou de lesão e deve jogar.

Já no Lyon, o time que vai a campo, comandado pelo técnico holandês Peter Bosz é o mesmo elenco que viajou para Praga e atuou na última quinta-feira. Os desfalques também seguem os mesmos: Reine-Adélaïde, já em fase de recuperação física depois de cirurgia no joelho, e os dois centroavantes Slimani e Dembélé. Sendo assim, de novo abre-se uma disputa no centro de ataque do OL. Posição essa que pode e deve ser ocupada por Lucas Paquetá, mas tendo o encalço de Tino Kadewere também querendo a vaga (e nesse caso, o brasileiro seria deslocado para o meio). Mas isso só saberemos momentos antes da bola rolar.

O confronto entre Nice e Lyon acontece neste domingo (23/10), às 08h do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitida pela ESPN Brasil e pelo streaming do Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK, Kayne BONNEVIE e Anthony LOPES;
LATERAIS: Léo DUBOIS, HENRIQUE, Malo GUSTO e EMERSON Palmieri;
ZAGUEIROS: Sinaly DIOMANDÉ, Damien DA SILVA, Jason DENAYER e Jérôme BOATENG;
VOLANTES: Maxence CAQUERET, BRUNO GUIMARÃES e THIAGO MENDES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR, Xherdan SHAQIRI e Habib KEÏTA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI e Tino KADEWERE;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESJeff REINE-ADÉLAÏDE, Moussa DEMBÉLÉ e Islam SLIMANI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Dubois, Denayer, Boateng e Emerson Palmieri | Caqueret e Bruno Guimarães | Shaqiri, Aouar e Toko Ekambi | Paquetá



NICE

GOLEIROS: Walter BENÍTEZ, Marcin BULKA e Teddy BOULHENDI;
LATERAIS: Hassane KAMARA, Melvin BARD, Youcef ATAL e Jordan LOTOMBA;
ZAGUEIROS: Flavius DANILIUC, DANTE e Jean-Clair TODIBO;
VOLANTES: Mario LEMINA, Pablo ROSARIO, Morgan SCHNEIDERLIN e Khéphren THURAM;
MEIAS: Hicham BOUDAOUI, Lucas DA CUNHA, Calvin STENGS e Aleixs CLAUDE-MAURICE;
ATACANTES: Andy DELORT, Evann GUESSAND, Amine GOUIRI e Kasper DOLBERG;
TÉCNICO: Christophe GALTIER;
DESFALQUESRobson BAMBU e Justin KLUIVERT

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Benítez | Atal, Todibo, Dante e Bard | Lemina, Rosário, Stengs e Boudaoui | Delort e Dolberg


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Em jogo de 7 gols, Lyon sai atrás, vira, tem jogador expulso e vence, novamente, graças a Paquetá

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O brasileiro entrou no segundo tempo e novamente foi decisivo na vitória do OL



TEXTO ADAPTADO DE: Lance!
100% de aproveitamento para os Gones na Europa League. Nesta quinta-feira, o Lyon visitou o Sparta Praga pela competição da UEFA e o time de Peter Bosz venceu por 4 a 3, de virada. Lukás Haraslín (duas vezes) e Ladislav Krejcí fizeram para os donos da casa, enquanto Toko Ekambi (duas vezes), Aouar e Lucas Paquetá marcaram para os franceses.

DUAS VEZES
O início de jogo foi animador para o Sparta Praga, que marcou duas vezes com Lukás Haraslín em menos de vinte minutos. Primeiro, o meia-esquerda aproveitou sobra na área e contou com desvio de Denayer para abrir o placar. No segundo, o camisa 22 fez jogada individual e acertou lindo chute no canto.


DESCONTOU
Ainda no primeiro tempo, aos 42 minutos, o Lyon conseguiu diminuir o marcador com o atacante Toko Ekambi. Boateng fez bonita jogada e acertou lindo passe para o camisa 7, que dominou, invadiu a área e tocou na saída do goleiro para balançar as redes.

EMPATOU
Na etapa final, o Lyon precisou de apenas sete minutos para deixar tudo igual na Generali Arena. Aouar entregou bola para Shaqiri na direita, que cruzou buscando Lucas Paquetá. O goleiro Florin Nita fez a defesa, mas Aouar pegou o rebote e chutou forte para marcar o segundo dos Gones.


SEMPRE ELE
O brasileiro Lucas Paquetá foi novamente crucial. Principal jogador do Lyon na temporada, o camisa 10 não atuou no primeiro tempo, entrou no intervalo e marcou o gol da virada aos 22 minutos. Toko Ekambi recebeu passe dentro da área e tocou para o ex-Flamengo chegar livre na segunda trave para marcar.

GOLS NO FIM
Nos últimos minutos, mais dois gols na partida. Com lindo passe de Bruno Guimarães, Toko Ekambi fez o quarto do Lyon aos 43 minutos, enquanto Ladislav Krejcí, no último lance, descontou para a equipe da casa.


SEQUÊNCIA
​Sparta Praga e Lyon voltam a campo pela Europa League somente daqui a duas semanas, no dia 4 de novembro. Pela quarta rodada da competição, o segundo turno da fase de grupos, as equipes se encontram novamente, desta vez no Groupama Stadium, casa da equipe francesa.

TEXTO ADAPTADO DE: Lance!
FOTOS: ol.fr


Lyon (4-2-3-1):  Lopes | Gusto, Denayer, Boateng (Diomandé, 69') e Henrique (Emerson Palmeiri, 46') | Thiago Mendes e Bruno Guimarães | Shaqiri (Dubois, 75'), Aouar (Caqueret, 94') e Toko Ekambi | Kadewere (Paquetá, 46')

Sparta Praga (4-5-1): Nita | Wiesner, Panak, Celustka e Hancko | Sacek (Krejci, 73'), Pavelka (Karabec, 84'), Pesek (Polidar, 84'), Hlozek e Haraslin | Minchev (Dockal, 63')

Gols: Haraslin (4' e 19') e Krejci (96') | Toko Ekambi (42' e 88'), Aouar (53') e Paquetá (67')

Cartão Vermelho: Gusto (74')


MELHORES MOMENTOS:

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Sparta Praga x Lyon | Liga Europa 21/22 - 3ª Rodada (Grupo A)

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




Na tarde desta quinta-feira (21), já noite na França, o Lyon terá o seu terceiro compromisso pela edição atual da Liga Europa. Depois de vencer o Rangers e o Brondby sem dificuldades, o OL vai até a República Tcheca encarar o Sparta Praga, em um duelo que promete ser o mais complicado dessa fase de grupos, no Grupo A. O OL vem embalado com a vitória no último fim de semana, de maneira até certamente tranquila, diante de um adversário direto, o Monaco. E tirará deste confronto os ensinamentos para tentar não passar dificuldades no leste europeu. Enquanto isso, o time da casa tem as mesmas ambições.

Comandado pelo técnico Pavel Vrba, o Sparta Praga venceu seus últimos cinco confrontos - incluíndo o clássico local ao qual não ganhava há 5 anos - e está invicto há 7. Na UEL, empatou sem gols com o Brondby e venceu o Rangers. Se abater o OL, assume a liderança e é isso que querem. Com informações do L'Equipe, os desfalques do time são: o lateral esquerdo Höjer, o volante Soucek, o meia Krejci e o acante Julis. Mas os tchecos terão seus dois principais jogadores em campo: o meia-atacante Jakub Pesek, artilheiro do time na temporada, e o jovem centroavante Adam Hlozek.

No Lyon, o time disponível para o técnico Peter Bosz é praticamente o mesmo que ele tinha em mãos diante do Monaco, exceto por uma diferença: o goleiro Lopes. Ele estava suspenso da rodada anterior pela Ligue 1, mas segue normalmente pela Liga Europa e deve reassumir o posto. O técnico holandês também talvez promova duas alterações para dar mais rodagem ao elenco e não cansar também todo mundo. Caqueret pode ficar no banco e dar lugar a Thiago Mendes, bem como Kadewere pode assumir o posto de Toko Ekambi. No ataque, agora 100%, Paquetá deve voltar a ser titular e Cherki voltar ao banco.

O confronto entre Sparta Praga e Lyon acontece nesta quinta-feira (21/10), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, o Grupo Disney, o SBT (com repasse pra TV Cultura) são os detentores dos direitos de transmissão da Liga Europa, e essa partida será transmitida pela ESPN Brasil e Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK, Kayne BONNEVIE e Anthony LOPES;
LATERAIS: Léo DUBOIS, HENRIQUE, Malo GUSTO e EMERSON Palmieri;
ZAGUEIROS: Sinaly DIOMANDÉ, Damien DA SILVA, Castello LUKEBA, Jason DENAYER e Jérôme BOATENG;
VOLANTES: Maxence CAQUERET, BRUNO GUIMARÃES e THIAGO MENDES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR, Xherdan SHAQIRI e Habib KEÏTA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI e Tino KADEWERE;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESJeff REINE-ADÉLAÏDE, Moussa DEMBÉLÉ e Islam SLIMANI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Dubois, Denayer, Boateng e Emerson Palmieri | Thiago Mendes e Bruno Guimarães | Shaqiri, Aouar e Kadewere | Paquetá



SPARTA PRAGA
(relação não-oficial)

GOLEIROS: Florin NITA e Dominik HOLEC;
LATERAIS: Tomas WIESNER, Matej POLIDAR e Andreas VINDHEIM;
ZAGUEIROS: Filip PANAK, Ondrej CELUSTKA, David HANCKO e Lukas STETINA;
VOLANTES: David PAVELKA e Michal SACEK;
MEIAS: Jakub PESEK, Borek DOCKAL e Adam KARABEC;
ATACANTES: Lukas HARASLIN, Adam HLOZEK, Martin MINCHEV, Matej PULKRAB e Vaclav DRCHAL;
TÉCNICO: Pavel VRBA;
DESFALQUESCasper HÖJER Nielsen, Filip SOUCEK, Ladislav KREJCI e Lukas JULIS

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Nita | Wiesner, Panak, Celustka e Hancko | Pavelka e Sacek | Pesek, Dockal e Haraslin | Hlozek


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 16 de outubro de 2021

Paquetá entra no segundo tempo, resolve o jogo e Lyon vence o Monaco por 2 a 0

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O brasileiro, que entrou em campo pelo Brasil na quinta-feira, entrou no segundo tempo e participou diretamente dos dois gols da equipe do OL




A data FIFA não somente deu uma pausa para os times da Europa, mas também trouxeram alguma certa dor de cabeça. Nesse retorno, com jogos da 10ª rodada da Ligue 1, Lyon e Monaco entravam em campo com problemas vindos do departamento médico. O OL mais encrencado com os jogos de seleção, o Monaco por outras questões. Mas o interessante nisso tudo é que mesmo tendo 11 desfalques no somatório, ainda víamos em campo duas equipes extremamente bem compostas, o que dava um charme a mais para este jogo que também era uma disputa por posições na tabela.

Com menos desfalques, mas não menos importantes, o OL iria para o jogo sem seus dois centroavantes do plantel: Dembélé (já machucado há semanas) e Slimani (que teve uma recidiva da lesão da coxa atuando pela Argélia). Além deles, o goleiro Lopes, suspenso e o meia Reine-Adélaïde, em processo de transição depois de cirurgia no joelho, eram os desfalques. Paquetá, que jogou na quinta-feira pelo Brasil, começava no banco de reservas, mas só de já ser relacionado, foi uma surpresa. Abaixo, veja como ficou escalado o OL, que vinha com duas novidades: o goleiro Pollersbeck estreando como titular em jogos da Ligue 1, e Cherki, atuando de falso nove:


No Monaco, a confusão no departamento médico se mistura a duas ausências importantíssimas por suspensão: Tchouaméni, recém campeão da Nations League pela França, estava fora, junto com Diop, que jogou pela França sub-21 na parada. Mannone, Sidibé, Fàbregas, Golovin e Diatta fechavam a lista do DM. Niko Kovac precisou compor o banco com três jogadores do Monaco B, inclusive. Lemaréchal, Akliouche e o goleiro Lienard (este último acabou ficando fora do banco), completaram a listagem dos relacionados. Na imagem abaixo você confere a escalação do ASM:


Cinco jogadores de meio de cada lado. Isso mostrava que o jogo seria complicado nessa faixa de campo. E logo percebia-se isso com a bola rolando. Aquele setor bem povoado travava um pouco a partida. O OL tentava jogar pelo lado, principalmente acionando o Emerson Palmieri, mas esbarrava em dificuldades. O que restava de lado a lado, era esperar o outro time atacar para tentar achar um contra-ataque.

O primeiro lance de real perigo só aconteceu aos 22’ de jogo. O Lyon conseguiu quebrar as linhas de defesa do Monaco, que defendia com duas de cinco, quando Boateng, lá da defesa, conseguiu achar um passe rasgando essas linhas e encontrou Toko Ekambi entre os zagueiros. Ele entrou na área, tirou o marcador da jogada com um bom drible, mas bateu fraco e facilitou para Nübel.


O goleiro alemão apareceria de novo, ainda mais providencial, somente três minutos depois. De novo era o camaronês Karl Toko Ekambi quem incomodava. Dessa vez, em jogada área. Ele aproveitou um bom lançamento de Caqueret e subiu praticamente sozinho, cabeceando no canto. Nübel buscou com muita elasticidade. Nesse momento da partida, Toko Ekambi era a válvula de escape do OL na partida.

De fato, apesar de não assustar muito, era só o Lyon quem jogava nessa primeira etapa. Aos 3’' por exemplo, teve duas chances seguidas. A primeira com Cherki, recebendo de costas e finalizando meio fraco para fácil defesa de Nübel. Na sequência do lance, Fofana saiu jogando errado e Bruno Guimarães teve a oportunidade de arrematar de fora da área. Mas faltou calma, força e direção. E ele acabou manando pra fora.


Por outro lado, o Monaco não funcionava. A linha de defesa era boa e conseguia prender as principais alternativas do OL. Mas ofensivamente e com a bola, o time não tinha recurso algum. Faltava principalmente qualidade técnica para fazer a bola chegar no Ben Yedder e Volland. Diop, Fàbregas ou Golovin, os nomes que poderiam fazer essa bola chegar, eram ausências, então havia um buraco no setor.

A deficiência do OL na primeira etapa era justamente não ter um finalizador de ofício no setor ofensivo. Toko Ekambi, que já fez às vezes, principalmente na época de Angers, não à toa foi quem conseguiu finalizar mais. Cherki, improvisado na posição, tinha dificuldades, principalmente na hora de receber de costas e quando precisava flutuar para a entrada de outro jogador em um momento específico de movimentação. Paquetá no banco era focalizado pela câmera da TV a todo momento.


Logo no comecinho do segundo tempo, finalmente o Monaco conseguiu finalizar levando algum perigo. Foi com Gelson Martins. O meia do time do Principado aproveitou um erro de Denayer em tempo de bola e carregou ela até a entrada da área, e dali bateu. O goleiro Pollersbeck, do Lyon, acabou mandando para escanteio em bola defesa. Foi a primeira intervenção do alemão no jogo.

O Monaco havia voltado melhor para o segundo tempo. Ben Yedder quase abriu o placar em contra-ataque, depois ir até o fundo e cruzar para Volland demorar a aparecer. Mas ali acendia a luz amarela para o time de Peter Bosz, que começava a ser dominado pelo time do Monaco. Aouar quase conseguiu o dele, depois de boa triangulação e receber passe de calcanhar de Toko Ekambi, mas foi pressionado pela defesa.


Depois desse lance, Bosz imediatamente mexeu duplamente, colocando Paquetá, não 100% por causa do jogo de quinta-feira com o Brasil e Kadewere. Saíram justamente Cherki e Shaqiri, os dois que não foram muito bem na partida de hoje. No primeiro lance, o brasileiro já limpou o meio e acionou um ataque que culminou em uma finalização de Kadewere, que acabou não levando tanto perigo. Ponto curioso: foi só encostar na boal que Paquetá foi ovacionado pela torcida. Já virando ídolo por lá.

Aos 28’ do segundo tempo, o mesmo Paquetá conseguiu um bom passe de infiltração na área. Dois jogadores do Lyon chegariam na bola, mas o zagueiro Disasi chegou para cortar e acabou chegando de sola na perna de Dubois. Sem a ajuda do VAR, o árbitro Amaury Delerue acabou marcando acertadamente o pênalti que Toko Ekambi pegou a bola e cobrou com muita categoria, sem pegar distância para abrir o placar: 1 a 0!


Antes do gol, o Monaco tinha feito uma mexida, com Boadu no lugar de Volland. Depois do gol, até demorou um pouco, mas Kovac, sem muitas alternativas, colocou Jakobs e o estreante Lemaréchal nos lugares de Jean Lucas e Matazo. Mas o seu jogo já era na base do desespero. Avançou seus laterais como alas. Gelson Martins era o mais acionado, mas Ben Yedder continuava escondido no meio da defesa.

Já quase nos acréscimos, o Lyon conseguiu fazer o seu segundo gol. Começando novamente com os pés de Paquetá, ele estava perto da lateral quando viu Emerson Palmieri passando. O ítalo-brasileiro arrancou, foi até o fundo, cruzou e Denayer apareceu para completar, sem qualquer marcação! 2 a 0! Já no finzinho, Akliouche entrou no lugar de Gelson Martins, mas não havia tempo para mais nada. Vitória maiúscula para o OL. Participação fundamental de Paquetá no jogo.


O Lyon agora deita a cabeça no travesseiro e deixa de pensar um pouco no Campeonato Francês para focar somente na Liga Europa. Já tem um compromisso no meio dessa semana, na quinta-feira (21). O adversário será o Sparta Praga, segundo melhor time do Grupo A. Duelo interessante. O jogo será na capital tcheca às 16h do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS: asmonaco.com | ol.fr
CAMPINHOS: Canal+
GIF: Canal+


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 15 de outubro de 2021

Lyon x Monaco | Ligue 1 21/22 - 10ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




Mais uma pausa de data FIFA concluída e os times recompõe de volta para a maratona que suscede o calendário. O OL terá esse compromisso diante do Monaco no sábado, mas já de olho na Liga Europa que já reaparece no radar. Inclusive, ainda sobre data FIFA, esta inclusive prejudicou o Lyon que não deve ter um de seus principais jogadores a disposição para esse jogaço. E bom jogo não somente pela qualidade técnica e tradicionalidade dos dois times, mas também pelo contexto. O Monaco é o 6º com 14 pontos, o OL é o 10º com 13. Tudo embolado e uma vitória ou derrota muda tudo.

Mas aquele que muitos apontam como o melhor jogador da Ligue 1 até aqui, é bem possível que não jogue. Paquetá, que entrou em campo na quinta-feira contra o Brasil, dificilmente entraria em campo 48h depois, incluindo voo e jat-lag, mas foi relacionado ainda assim. Por isso, Bosz experimentou no treino a função de centroavante sendo executada pelo jovem Cherki, que arrebentou pela França sub-21 na pausa. Ele pode assumir o ataque para esse duelo, já que Slimani e Dembélé seguem como ausências importantes. Completa a lista de desfalques o meia Reine-Adélaïde, se recuperando de cirurgia no joelho e o goleiro Lopes, suspenso.

O Monaco também tem imensos desfalques para esse jogo e isso fez com que três jogadores do time B fossem chamados: o goleiro Liénard, o volante Lemaréchal e o meia Akliouche. Kovac não contará com os ótimos (porém suspensos) Tchouaméni e Diop, além dos lesionados Sidibé, Fàbregas, Golovin, Diatta e o terceiro goleiro Mannone. Uma peça que se tornou fundamental nesse time do Principado e que deve ser titular nessa partida, é o brasileiro Jean Lucas, que é ex-jogador do OL e vem ganhando muito espaço e moral com o técnico croata.

O confronto entre Lyon e Monaco acontece neste sábado (16/10), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitida pela ESPN e pelo streaming do Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK, Kayne BONNEVIE e Malcolm BARCOLA;
LATERAIS: Léo DUBOIS, HENRIQUE, Malo GUSTO e EMERSON Palmieri;
ZAGUEIROS: Sinaly DIOMANDÉ, Damien DA SILVA, Castello LUKEBA, Jason DENAYER e Jérôme BOATENG;
VOLANTES: Maxence CAQUERET, BRUNO GUIMARÃES e THIAGO MENDES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR, Xherdan SHAQIRI e Habib KEÏTA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI e Tino KADEWERE;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESAnthony LOPES, Jeff REINE-ADÉLAÏDE, Moussa DEMBÉLÉ e Islam SLIMANI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Pollersbeck | Dubois, Denayer, Diomandé e Emerson Palmieri | Caqueret e Bruno Guimarães | Shaqiri, Aouar e Toko Ekambi | Cherki



MONACO

GOLEIROS: Radosław MAJECKI, Alexander NÜBEL e Yann LIENARD;
LATERAIS: Ruben AGUILAR, CAIO HENRIQUE e Ismail JAKOBS;
ZAGUEIROS: Benoît BADIASHILE, Guillermo MARIPÁN, Axel DISASI, Strajonja PAVLOVIC e Chrislain MATSIMA;
VOLANTES: Youssouf FOFANA, JEAN LUCAS, Eliot MATAZO e Félix LEMARÉCHAL;
MEIAS: Maghnes AKLIOUCHE e Gelson MARTINS;
ATACANTES: Wissam BEN YEDDER, Myron BOADU, Wilson ISIDOR e Kevin VOLLAND;
TÉCNICO: Niko KOVAC;
DESFALQUESVito MANNONE, Djibril SIDIBÉ, Aurélien TCHOUAMÉNI, Cesc FÀBREGAS, Sofiane DIOP, Aleksandr GOLOVIN e Krépin DIATTA

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Nübel | Aguilar, Disasi e Badiashile | Fofana e Matazo | Gelson Martins, Jean Lucas, Volland e Caio Henrique | Ben Yedder


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Le Podcast du Foot #170 - Por que Gerson ainda não convenceu?

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O ''coringa'' do Fla ainda não conseguiu mostrar suas facetas no OM (Arte: terradezizou.com.br)

Uma das contratações mais badaladas do verão francês, Gerson ainda não disse a que veio para o Olympique de Marseille. O meio-campista brasileiro, contratado por 25 milhões de euros junto ao Flamengo, clube onde conquistou o Campeonato Brasileiro nos últimos dois anos e a Taça Libertadores em 2019, recebeu muitos elogios do técnico Jorge Sampaoli e do presidente Pablo Longoria, mas não tem correspondido em campo a toda essa exaltação. Alternando entre titularidade e reserva, o camisa 8 do OM já começa a escutar críticas referentes ao desempenho e as interrogações pairam no ar sobre as capacidades dele para atender às expectativas criadas no clube.

Para discutir as razões que explicam o rendimento ainda decepcionante de Gerson, Le Podcast du Foot volta após duas semanas com a sua edição #170. O jornalista Eduardo Madeira apresenta o programa ao lado de Leonardo Gouvêa, do perfil de torcedores do Olympique de Marseille no Brasil, e Renato Gomes.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:
 Agora, o material também pode ser assinado via ITUNESSPOTIFY, DEEZER e no GOOGLE PODCASTS!

Comente também no site do Eduardo Madeira e na minha coluna do Ge.Globo! Ahh... passe lá na fan page da Ligue 1 Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 3 de outubro de 2021

Expulsão, chuva, empate nos acréscimos e quatro gols anulados! Clássico francês termina tudo igual e com doses cavalares de emoção

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Lyon abriu o placar ainda no primeiro tempo, mas acabou tendo o goleiro expulso no segundo tempo e os donos da casa souberam a aproveitar a vantagem numérica e chegaram ao empate aos 50 minutos da etapa final




Depois de ter uma vitória sem sustos em seu segundo compromisso pela Liga Europa no meio de semana, o OL se preparou desde quinta-feira para o grande jogo deste domingo. Se você pegar a tabela da Ligue 1 e observar, vai se questionar: “por qual motivo é um grande jogo se vai enfrentar o lanterna?”. Acontece que esse último colocado é o maior rival do Lyon e eles fazem aquele que, para muitos, é o maior clássico do futebol francês: o derby do Róldano Alpes, ou Derby du Rhône. De um lado, um OL embalado pela boa sequência, de outro, um Saint-Étienne desesperado por pontos para sair da degola. Promessa de muitas emoções.

Para esse confronto, o ASSE decidiu mudar quase tudo pro time que perdeu de 3 a 0 em casa para o Nice. Green, retornando de suspensão, voltava para o gol. Na linha de zaga, Sow e Nadé foram pro banco e Kolodziecjzack apareceu com Camara. No meio, Neyou foi mantido, com Youssouf e Nordin de novidades. Na frente, Khazri permaneceu e teve a companhia de Boudebouz e Bouanga. Os laterais Gabriel Silva e Maçon, além do zagueiro/volante Moueffek eram desfalques. Veja como ficou escalado:


No Lyon também havia bastante similaridade o time que foi a campo em relação ao último jogo, de quinta-feira, diante do Brondby pela Liga Europa. Ainda sem seus dois centroavantes, Peter Bosz decidiu permanecer com Lucas Paquetá no centro de ataque. No meio, Bruno Guimarães volta ao time titular, colocando Thiago Mendes no banco novamente. Mas na defesa foram as duas principais mudanças. Suspenso, Emerson Palmieri deu vaga ao brasileiro Henrique na esquerda. E Boateng, que era dúvida, começou jogando ao lado de Diomandé. Assim ficou escalado o OL:


Como era de se esperar, o jogo começou muito quente. Logo no segundo minuto de jogo, o OL teve um gol anulado. Jogada individual de Paquetá que roubou a bola de Kolodziejczak, invadiu a área e conseguiu tabelar com Aouar. Quando ele recebeu a bola de volta para continuar a triangulação que acabou saindo em gol, o auxiliar acabou pegando o movimento de impedimento e a marcação foi correta.

Antes mesmo dos dez minutos inicias, o ASSE também chegava com perigo. E por detalhe não abriu o placar. Foi um chute de fora da área de Nordin que Lopes espalmou pro lado e ela sobrou sozinha para Khazri. O franco-tunisiano, de cara para o gol, acabou cabeceando na trave, sem dificuldade alguma. Um lance incrível e que mostrava que o Saint-Étienne estava bem vivo no jogo.


Ainda no comecinho do jogo, os dois times tiveram boas oportunidades. Aouar e Paquetá eram os mais acionados no ataque dos Gones. Em uma dessas, o goleiro Etienne Green fez uma defesaça para evitar o placar ser aberto. Enquanto isso, o ataque do St-Étienne estava bem ligado. Em jogada pela direita, Khazri iria receber uma assistência açucarada na área se não fosse o corte providencial de Boateng. Isso aos 19’ de jogo, em um início bem intenso.

Aos 33’ de jogo, o Saint-Étienne teve um gol anulado, assim como o OL teve anteriormente. Foi uma rápida jogada de contra-ataque pela direita que passou por dois jogadores até chegar o passe rasteiro e definitivo para Khazri completar no segundo pau. Ele dessa vez fez, mas estava poucos centímetros adiantado. Bem mercado. A resposta do OL apareceu dois minutos depois, em jogada de Toko Ekambi pela direita que cruzou para a área para a cabeçada de Aouar. Excelente defesa de Etienne Green.


No finzinho da primeira etapa, o Lyon finalmente conseguiu abrir o placar. Paquetá dominou a bola, conseguiu fazer bem o pivô, dominou a bola e achou um belo passe para Aouar. O meia do Lyon foi pra cima do defensor e quando entrou na área, bateu no cantinho, sem chance para o goleiro Green. OL abria o placar aos 42’ de jogo. Não dá pra falar que foi um banho de água fria no ASSE porque havia muita chuva no jogo. Mas certamente diminuía o ímpeto dos donos da casa.

Ainda deu tempo pra mais coisas na primeira etapa. O OL teve mais um gol anulado, dessa vez de Shaqiri, mas a posição de impedimento foi dada para Paquetá logo no comecinho da jogada, quando ele fez uma troca de passes com os companheiros de ataque. Mais uma vez, bem marcado. No momento do apito do intervalo, confusão no meio de campo envolvendo Kolodziejczak e Paquetá, mas o árbitro acabou abafando o problema e nada deu.


Na etapa final, o ritmo voltava alucinante. O 4º gol anulado da partida aconteceu logo a um minuto de jogo. Dessa vez com Toko Ekambi, com Shaqiri em posição adiantada. De novo, bem anulado. A resposta do ASSE veio com Bouanga, dez minutos depois. Interceptou um passe e apareceu sozinho na área. Lopes fez uma excelente intervenção antes de Dubois se confundir e dar de novo pro St-Étienne, que desperdiçou mais uma vez.

Aos 20’ do segundo tempo, as primeiras trocas no jogo. Claude Puel lançou mão dos bons Hamouma e Gourna-Douarth para as saídas de Nordin e Neyou. Três minutos depois, foi Peter Bosz quem alterou, colocando Denayer no lugar de Boateng, os dois zagueiros que eram dúvidas para esse jogo.  Nesse momento, o ASSE começava a querer ser melhor no jogo e encontrava atalhos pra isso.


O Lyon se complicaria no jogo aos 29’ do 2º tempo, quando Lopes foi dividir uma bola fora da área e acabou colocando a mão na bola. O VAR checou o lance e acabou ajudando o juiz a dar o cartão vermelho direto para o goleiro do OL. Imediatamente Shaqiri foi sacado do jogo e entrou o goleiro reserva Pollersbeck, que já trabalhou logo de cara, primeiro em chutaço de Gourna-Douarth da entrada da área, depois com uma bomba de Youssouf, do meio da rua.

Puel mexeria de novo, colocando Aouchiche no lugar de Boudebouz. O Saint-Étienne gostava do jogo, e com um jogador a mais, tinha não somente a posse de bola, como também encurralava o OL no seu campo de defesa. Quando parecia que o time finalmente havia se encontrado em campo, a torcida da casa mesmo acendeu sinalizadores e acabou paralisando o jogo, esfriando o ímpeto do próprio time.


No finzinho de jogo, o Lyon começou a cozinhar a partida, fazendo aquela tradicional cera. Ensebando em lances de falta e substituições. E por falar em mexidas, Bosz colocou aos 42’ de jogo o lateral Gusto e o volante Thiago Mendes nos lugares de Aouar e Bruno Guimarães. Depois foi Puel quem mexeu. Era o centroavante Krasso quem entrava no lugar de Bouanga, com mais sete minutos de acréscimos.

E foi nesse período de acréscimos, mais precisamente aos 50’ do segundo tempo, que o VAR pegou um toque de mão de Denayer em lance de bola cruzada na área. O árbitro foi ao vídeo e acabou confirmando o pênalti que Khazri cobrou, deslocando Pollersbeck, e acabou decretando o empate, com direito até mesmo invasão de campo dos empolgados torcedores que comemoraram o empate como se fosse um título.


O OL agora faz uma longa pausa. Vem mais uma Data Fifa pelo caminho e agora o time só entra em campo no dia 17 de outubro, daqui dois domingos. O adversário não é moleza. Será o Monaco, em partida em casa, no Groupama Stadium, às 15h do horário de Brasília. O compromisso é válido pela 10ª rodada da Ligue 1. Até lá!

FOTOS: Getty Images | ol.fr
CAMPINHOS: Prime Video


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!