domingo, 9 de maio de 2021

Le Podcast du Foot #152 - A queda em Manchester e o futuro do PSG

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


A Champions não veio de novo. E agora? (Arte: terradezizou.com.br)

O sonho europeu do Paris Saint-Germain caiu por terra na Inglaterra. Precisando vencer por dois gols de diferença, Neymar e companhia viram o Manchester City ampliar a vantagem construída na ida, vencer por 2 a 0 no Etihad Stadium, carimbando a classificação para a final da UEFA Champions League. Os Citizens vão encarar o Chelsea na decisão de Istambul, enquanto os parisienses acompanham tudo do sofá de casa.

A eliminação do PSG e o futuro do time dirigido por Mauricio Pochettino pautam a edição #152 de Le Podcast du Foot. Eduardo Madeira comanda o programa com Renato Gomes e Victor Hugo Rodrigues.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:
 Agora, o material também pode ser assinado via ITUNESSPOTIFY e no GOOGLE PODCASTS!!!

Comente também no site do Eduardo Madeira e na minha coluna do Ge.Globo! Ahh... passe lá na fan page da Ligue 1 Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 8 de maio de 2021

Com três gols de brasileiros, Lyon vence o Lorient e segue firme na briga na parte de cima da tabela

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O primeiro tempo terminou sem gols e os cinco gols acabaram saindo na etapa final em partida que o OL estava todo remendado e sem vários nomes importantes




O Lyon teve uma dura missão na rodada passada e, com muita força de vontade e aplicação em campo, conseguiu vencer o Monaco, quebrar uma longa sequência de vitórias do time do Principado e ainda conquistar uma vitória contra um adversário direito. Hoje, os trabalhos, em tese, seriam mais calmos. Afinal de contas, o Lorient entrava em campo apenas como o 17º colocado e lutando contra o rebaixamento. Por outro lado, jogando em casa, o OL tinha que vencer a todo custo para manter a chama acessa da briga pela vaga na Liga dos Campeões e ainda torcer contra o mesmo Monaco que foi abatido no domingo passado.

Em campo, Rudi Garcia teve que se desdobrar para colocar em campo o que tinha de melhor. Sem Bard, Marcelo, Benlamri, Denayer, Caqueret e Memphis Depay, a maioria deles com suspensão, havia um problema enorme no setor defensivo. De Sciligo, que entrou como zagueiro, conseguiu um efeito suspensivo um dia antes, porque também recebeu vermelho na partida anterior. No banco, os jovens Özkaçar e Lukeba, que praticamente nunca jogaram como profissionais. Sem Memphis, Aouar voltou ao time principal e assim ficou:


Pelo lado do Lorient, sem muitas surpresas em relação ao time que Christophe Pélissier colocaria em campo. Ele não surpreendeu e mandou pro jogo exatamente o time que aparecia nas prévias dos principais jornais franceses. Armado com uma linha de cinco defensores, o Lorient tinha ali o ex-Lyonnais Jérémy Morel, mas também tinha problemas para a zaga, mas a maioria reservas. Não foram pra Lyon Fontaine, Saunier, Laporte, Ilori, Delaplace, Boisgard e Marveaux. Mas a dupla infernal formada por Moffi e Wissa era a principal arma e eles estavam confirmados. Veja: 


Talvez por causa do horário e o sol quente no gramado, o jogo começou bem lento no Groupama Stadium. Nos primeiros minutos, era o Lyon quem ditava o jogo e chegou a incomodar duas vezes com Cherki. A primeira delas no minuto inicial de jogo em cabeçada sem direção. Depois, em jogada individual ele acabou acertando a zaga que fez bem a parede e impedindo o chute ao gol.

Aos 14’ foi a vez de Toko Ekambi ter uma oportunidade para abrir o placar. Mas ele se embananou todo depois de uma boa jogada individual, com corte pra dentro. Falhou na hora do chute e acabou caindo e realizando uma finalização torta. O Lorient respondia cinco minutos depois em sua primeira chegada, ainda sem perigo. Foi um chute de fora da área de Le Fée, fácil para Lopes.


Outra boa chegada do Lyon aconteceu aos 21’ em mais uma jogada interessante de Cherki pelo lado esquerdo. Ele conseguiu achar Aouar, que finalizou bem, levando muito perigo ao gol de Nardi, em chute que saiu pela esquerda. Logo na sequência, a melhor chance do jogo foi criada em contra-ataque do Lorient. Moffi venceu De Sciglio no alto e achou Wissa entrando em ótimas condições de finalizar. Na hora H, ele mandou muito longe e muito alto, desperdiçando uma chance de ouro.

As boas chances criadas e perdidas na primeira parte começaram a cobrar seu preço no decorrer do primeiro tempo. Sem a intensidade de outros jogos, o OL começava a ter muitas dificuldades para quebrar a linha de cinco defensores criada pelos Merlus. Quem fazia essa função de “quebrar linhas” era Memphis Depay e, portanto, a ausência dele era bastante sentida na partida de hoje, diante de um time limitado.


O empate, por exemplo, diante de um Lyon fora de casa, já era mais do que suficiente para Lorient. Em sua luta contra o rebaixamento qualquer pontinho diante de um time que briga pela parte de cima poderia ser considerado uma vitória. Por isso, o time se recuou totalmente e não fazia muita questão de atacar. Ainda tinha o fator cera, travando um pouco o jogo e minando a paciência do OL com a bola.

Quase perto do intervalo, o Lyon teve sua melhor chance no jogo, disparadamente. Foi através de uma saída de bola errada da defesa do Lorient. Bruno Guimarães fez o corte e sobrou para Kadewere frente a frente com Nardi. Ele tentou duas vezes e o goleiro evitou ambas. No rebote, ainda sobrou de novo para o volante brasileiro, que acabou tendo seu chute cortado pela defesa. Foram três finalizações claras de gol no mesmo lance. Quase inacreditável.




Para a etapa final, o Lyon voltou com uma mexida. O Kadewere, que havia perdido duas chances incríveis, deixou o campo e deu lugar a Sliamani. E a postura voltou diferente também. O OL avançou seus blocos e espremia mais o Lorient em seu campo defesa. Logo no comecinho desse segundo tempo, Aouar teve uma ótima oportunidade de chute cruzado que raspou a trave de Nardi. Era um sinal que de o time iria buscar o gol.

E ele apareceu logo aos 8’ da etapa complementar. Tudo começou através de um bom passe de Cherki para Aouar dentro da área. O meia do Lyon dominou já dando um chapéu no zagueiro e colocando com categoria no cantinho do gol. Uma obra prima. Um verdadeiro golaço com muito talento. E o placar aberto iria ajudar também o OL a recuperar sua confiança no jogo: 1 a 0!




Obviamente, a derrota não interessava aos Merlus. Por isso, o time acabou se abrindo mais no jogo. E isso dava espaços para o Lyon explorar mais o ataque. Logo depois do gol, brilhou de novo a estrela do goleiro Nardi no mesmo lance. Foi um chute de fora da área de Bruno Guimarães que ele defendeu muito bem no canto. O rebote ficou com Cornet, que bateu de perna direita para mais uma intervenção de Nardi. Logo depois disso, o OL mexia de novo, com Thiago Mendes no lugar de Aouar, autor do gol. 

Querendo o resultado, Pélissier mexeu, tirando o lateral Hergault para colocar Laurienté. Tirou sua linha de cinco na defesa e o Lyon respondeu na hora. Cobrança esperta de lateral de Cornet, que achou Toko Ekambi na esquerda. O camaronês foi até o fundo, prendeu e finalizou. No rebote, apareceu Paquetá no segundo pau para só completar de cabeça e marcar o segundo do Lyon no jogo: 2 a 0!


Não demorou muito para sair o terceiro gol, inclusive. Bruno Guimarães iria entrar com ótima chance na área e foi derrubado por Lemoine. Pênalti marcado e o mesmo Bruno foi pra bola. Na primeira tentativa, ele bateu mal e Nardi defendeu. O árbitro mandou voltar pelo adiantamento do goleiro. Na segunda chance, o brasileiro não perdoou e marcou o terceiro! 3 a 0. E depois tripla mexida no Lorient com Hamel, Grbic e Monconduit para as saídas de Moffi, Wissa e o amarelado Lemoine.

Antes do Lorient queimar sua última mexida com Diarra no lugar de Le Fée, a estrela de Bruno Guimarães brilharia de novo. Ele tabelou com Slimani, que devolveu de letra e deixou ele na cara do gol. Não teve trabalho para concluir o 4 a 0, com o segundo dele no jogo! O Lorient ainda descontou com Monconduit, em chutaço de fora da área que acertou o ângulo de Lopes, finalizando o jogo em 4 a 1. No finzinho, o Lyon promoveu a estreia de Keïta, do time B, que entrou no lugar de Paquetá. Também entraram Gusto e Soumaré paras as saídas de Dubois e Toko Ekambi.


Agora o OL já arruma suas malas e se prepara para o seu penúltimo compromisso nessa temporada, já em reta final da Ligue 1. Vai viajar até Nîmes para encarar o time da cidade nessa 37ª rodada. O jogo será em meio a todos os outros, provavelmente tudo na mesma hora. Previsão para às 15h do próximo domingo (16). Até lá!

FOTOS: Ligue1.fr | ol.fr
CAMPINHOS: Canal +


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

Ligue 1 20/21 | 36ª Rodada - Lyon x Lorient

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais





Depois de uma rodada incrível no último final de semana, onde o Lyon venceu o Monaco fazendo dois gols com um jogador a menos, o OL volta aos gramados nesse final de semana. Neste sábado, às 12h, o adversário será o Lorient. O time que, apesar de brigar pela parte de baixo da tabela, tem muita qualidade no elenco e não à toa conseguiu arrancar um empate no primeiro turno, surpreendendo os mais confiantes. Para tentar continuar brigando por vaga na próxima edição da Liga dos Campões, não pode dar brecha e precisa vencer o Lorient, além de torcer pro Monaco tropeçar na rodada.

Jogando em casa, o Lyon terá um problemaço para montar seu time. Por causa da confusão na partida anterior, Rudi Garcia terá dois suspensos: Marcelo e Caquret, explusos na partida anterior. De Sciglio seria mais um, mas o OL conseguiu o efeito suspensivo e, portanto, ele joga. Memphis Depay é outro que fica de fora por suspensão. Além deles, os machucados Benlamri, Denayer e Bard. O que significa que a dor de cabeça ficará especialmente para montar a linha de zaga, que deverá ter o próprio De Sciglio improvisado como zagueiro.

Se o OL tem seus problemas na defesa, o Lorient também tem. O técnico Christophe Pélissier não terá Fontaine, Saunier, Laporte e Ilori. São quatro defensores, mas somente Laporte era considerado titular. Além deles, Delaplace, Boisgard e Marveaux também ficam de fora e nem viajam para Lyon. Então significa que serão sete ausências. Entretanto, Terem Moffi, uma das grandes revelações da Ligue 1, com 14 gols, está confirmado e deve jogar. A dupla com Wissa deverá fazer o OL ficar atento em seus movimentos ofensivos.

O confronto entre Lyon e Lorient acontece neste sábado (08/05), às 12h do horário de Brasília. No Brasil, agora o app e o site OneFootball transmitem os jogos do Campeonato Francês ao vivo e de graça. Basta acessar o site na hora do jogo e conferir. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK e Anthony LOPES;
LATERAIS: Mattia DE SCIGLIO, Malo GUSTO e Léo DUBOIS;
ZAGUEIROS: Cenk ÖKZAÇAR, Sinaly DIOMANDÉ e Castello LUKEBA;
VOLANTES: BRUNO GUIMARÃES e THIAGO MENDES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR e Florent DA SILVA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI, Maxwel CORNET, Tino KADEWERE, Yaya SOUMARÉ, Habib KEÏTA e Islam SLIMANI;
TÉCNICO: Rudi GARCIA;
DESFALQUESMelvin BARD, MARCELO, Djamel BENLAMRI, Jason DENAYER, Maxence CAQUERET e Memphis DEPAY

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Dubois, De Sciglio, Diomandé e Cornet | Thiago Mendes, Bruno Guimarães e Aouar | Toko Ekambi, Paquetá e Kadewere



LORIENT

GOLEIROS: Matthieu DREYER, Teddy BARTOUCHE e Paul NARDI;
LATERAIS: Vincent LE GOFF, Houboulang MENDES, Jérôme HERGAULT;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, Andreaw GRAVILLON, Loris MOUYOKOLO;
VOLANTES: Fabien LEMOINE, Thomas MONCONDUIT, Franklin WADJA, Trevoh CHALOBAH e Laurent ABERGEL;
MEIAS: Enzo LE FÉE, Stéphane DIARRA, Armand LAURIENTÉ;
ATACANTES: Pierre-Yves HAMEL, Yoane WISSA, Terem MOFFI e Adrien GRBIC;
TÉCNICO: Christophe PÉLISSIER;
DESFALQUES: Thomas FONTAINE, Matthieu SAUNIER, Julien LAPORTE, Tiago ILORI, Jonathan DELAPLACE, Quentin BOISGARD e Sylvain MARVEAUX

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Nardi | Hergault, Chalobah, Gravillon, Morel e Le Goff | Lemoine, Abergel e Le Fée | Moffi e Wissa


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 2 de maio de 2021

Em jogo eletrizante, Lyon vira diante do Monaco mesmo com um a menos e vence o confronto direto

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Em partida maluca que teve cinco expulsões, o OL mostrou a força de vontade e a determinação de buscar seus objetivos na temporada.




Quatro times sonham com o título na França: Lille, PSG, Monaco e Lyon. E a briga não fica somente pelo caneco. Dentre esses, um também ficará de fora pela disputa da próxima Liga dos Campeões, o que torna a reta final da Ligue 1 um atrativo completamente a parte em relação a outras competições europeias. Nessa corrida, Lille e PSG praticamente não tropeçam e seguem vencendo. O Lyon, que perdeu na semana passada para o mesmo Lille, teve agora mais um confronto direto. Desta vez, diante do Monaco, que ocupa a terceira colocação na tabela. Só havia uma missão para os dois lados: vencer!

Nesse confronto, Niko Kovac não trouxe nenhuma surpresa em relação ao que aparecia nas prévias. Ele tinha muitos problemas na parte ofensiva para montar o time nesse domingo. Eram cinco desfalques para o jogo e todos eles do meio pra frente. Não estavam disponíveis os lesionados Diop, Jovetic e Diatta, além de Golovin e Gelson Martins, que testaram positivo para COVID-19. No entanto, sua dupla de ataque infernal, Volland e Ben Yedder, estava não só disponível como escalada. Veja como ficou o ASM para o jogo:


Pelo Lyon, algumas novidades. Rudi Garcia decidiu colocar em campo um time bem parecido que enfrentou o mesmo Monaco há duas semanas, pela Copa da França e que fez um primeiro tempo arrasador. No segundo, com uma expulsão, o time desandou, mas teve potencial até para golear, na ocasião. É um 3-4-3 com Paquetá de falso 9, laterais ofensivos e muito combate na última linha. O time tinha três desfalques para esse jogo e todos reservas: o lateral esquerdo Bard, também com COVID-19, o zagueiro Benlamri e o atacante Slimani, machucados. Assim ficou:


Assim como aconteceu naquela fatídica eliminação na Copa da França, o OL começou esmagando. Era muito superior no começo da partida e também era quem propunha o jogo e quem criava as melhore chances de jogo. Havia uma certa desconexão no meio campo monegasco e isso facilitava bastante o OL a subir não somente pelo meio, como também pelas beiradas. Eram muitas brechas.

A primeira chance criada foi aos quatro minutos, quando Memphis Depay apareceu na esquerda e tentou cruzar. A zaga rebateu e ele tentou de novo, dessa vez no segundo pau. Dubois apareceu fechando sozinho e mandou um chute potente, mas pra fora. Logo depois, aos 13’, foi a vez de Toko Ekambi aparecer em mais uma boa jogada de Memphis Depay. O camaronês forçou boa defesa de Lecomte.


E também, assim como foi na Copa da França, o Monaco surpreendeu. Dessa vez, não precisou da expulsão de ninguém. Bastou uma chance para chegar e concluir em gol. A jogada foi toda construída pelo Volland. Ele fez uma triangulação com Caio Henrique e Ben Yedder, recebeu de volta. Denayer não conseguiu dar o combate e ele entrou sozinho para concluir em gol de forma relativamente fácil: 1 a 0!

Imediatamente após sofrer o gol, Denayer pediu para sair. Sentiu novamente dores. Ele que ficou ausente a semana toda por uma lesão na planta do pé, era dúvida para o jogo de hoje e provavelmente sentiu dores no mesmo lugar. Deixou o campo com 28’ e deu lugar a Diomandé, que foi justamente o antagonista daquela eliminação da Copa da França há duas semanas atrás.


Depois de sofrer o gol, o Lyon teve um apagão. Parou de atacar e não conseguiu chegar mais nenhuma vez no primeiro tempo. Enquanto isso, o Monaco continuava certeiro como um escorpião. Não fazia nada, mas quando chegava, era praticamente mortal. Volland teve mais duas excelentes oportunidades de concluir em gol, que não aconteceu por detalhe. Mas naquela altura, o time do Principado já parecia saber como controlar o jogo.

A real é que o ataque do OL foi muito desconexo na primeira etapa. Paquetá e Toko Ekambi apareceram pouco e o homem mais criativo do time foi o volante Caqueret, que parecia presente em toda parte do campo. Mas era pouco. Principalmente ao saber que o clube tem um jogador como Aouar no banco de reservas, alguém que poderia claramente dar um brilho a mais na parte criativa do time.


Para o segundo tempo, o OL apareceu com mais uma mexida. Entrou Kadewere no lugar de Dubois e Toko Ekambi acabou sendo deslocado pra posição de ala direita. E a entrada do zimbabuano mexeu com o time, que ficou bem mais ofensivo não somente taticamente, como também na postura e na vontade de empatar. Ele quase fez isso em uma jogada aos nove minutos do segundo tempo, em excelente troca de passes do OL na entrada da área que Kadewere recebeu, girou e bateu por cima.

Mas não demorou pra esse gol sair. Dependeu especialmente de uma jogada individual. E uma lindíssima jogada, diga-se de passagem. Memphis Depay recebeu na direita e partiu pro meio. Dali em diante ele driblou três defensores e bateu da entrada da área. A bola ainda desviou na zaga antes de entrar no ângulo. 1 a 1! Era o gol de empate que o OL precisava para retomar sua confiança no jogo.


Kovac logo mexeu duas vezes. Tirou Disasi e Fàbregas para colocar Badiashile e Matazo. Depois Ballo-Touré entrou e saiu Fofana. E o OL queria mais. Parecia mais disposto a buscar a virada do que o Monaco fazer o segundo. Mas os planos de Rudi Garcia pareciam ir por água abaixo quando Caqueret fez uma falta normal no meio de campo e acabou vendo o segundo amarelo, sendo expulso aos 25’ da etapa final.

Só que isso não mudou o cenário. O OL continuava agredindo o Monaco e passou a defender bem. Rudi Garcia colocou Aouar para saída de Paquetá. E foi imediatamente depois da mexida que a virada aconteceu. Mais uma vez brilhou a estrela de Memphis Depay. Em cobrança de falta cruzada na área, ele achou Marcelo no segundo pau. O zagueirão subiu sozinho e colocou pra dentro em bonita cabeçada: 2 a 1!


Kovac de novo fez duas trocas, colocando tudo que tinha de ofensivo no banco. Entraram Geubbels e Pellegri para as saídas de Aguilar e Caio Henrique. E imediatamente após as mexidas, o Monaco colocou bola na área do Lyon, Lopes saiu todo errado e socou o rosto de Pellegri. A arbitragem nada marcou, mas o VAR chamou e o pênalti foi pego pelo vídeo. Na cobrança, Ben Yedder colocou tudo igual de novo: 2 a 2!

Antes de Rudi Garcia colocar Cherki e Bruno Guimarães nos lugares de Toko Ekambi e Thiago Mendes, o Monaco quase virou, mas agora Lopes apareceu em dois tempos para salvar. Mas bastou os dois que acabaram de sair do banco tocar na bola para resolver o jogo. Cherki tabelou com Bruno, que abriu para De Sciglio cruzar e o mesmo Cherki marcar aos 43’: 3 a 2 e explosão no Louis II. No fim do jogo, briga no meio do campo e quatro foram expulsos. Do Lyon, Marcelo e De Sciglio. Do Monaco, Pellegri e Geubbels.


O próximo compromisso do Lyon segue sendo pela Ligue 1, o único torneio que resta nesse finalzinho de temporada. E será diante do Lorient, no Groupama Stadium, pela 36ª rodada, às 12h do próximo sábado (9). A briga por título está cada vez mais difícil, mas segue tudo em aberto. Já a disputa pela Champions League segue a todo vapor, com o OL em 4º, mas só a um pontinho do Monaco! Nos vemos domingo que vem! Até lá!

FOTOS: France Football | ol.fr | asmonaco.com
CAMPINHOS: Canal +


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 1 de maio de 2021

Ligue 1 20/21 | 35ª Rodada - Monaco x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais





Há duas semanas, o Lyon foi eliminado pelo Monaco na Copa da França em uma partida que se Diomandé não tivesse sido expulso, o cenário seria outro. Logo após o jogo, jogadores e Rudi Garcia disseram que a partir de então, o OL teria cinco finais pela frente, em alusão aos jogos da Ligue 1 e tudo que ainda está em jogo na parte de cima da tabela. Na primeira "final", semana passada, o Lille venceu e o Lyon comeu poeira nessa disputa. Nessa mesma rodada, tanto PSG quanto o próprio Lille já ganharam novamente, colocando ainda mais pressão na segunda "final" que o OL terá pela frente, que será diante de mais um concorrente direto: o mesmo Monaco, que o tirou da Copa da França.

E o técnico Niko Kovac terá problemas dessa vez na montagem do seu elenco, principalmente no setor ofensivo. Apesar de ter Ben Yedder e Volland, a dupla infernal dessa temporada do Francesão, ele tem cinco jogadores de frente que estão ausentes para esse jogo. Diop, Jovetic e Diatta ainda estão retornando de lesão e desfalcam. Além deles, também não jogam Golovin e Gelson Martins, positivos para COVID-19. A diferença em relação a partida de duas semanas será a presença de Fàbregas, que estará disponível, diferentemente de antes. E pode ser que comece jogando.

Já o Lyon não tem tantos desfalques assim e todos eles são considerados reservas. Bard também está positivado para COVID-19 e segue em isolamento. Benlamri e Slimani, com dores, completam o trio ausente que nem viaja para o Principado. A boa notícia fica por conta de Denayer, que sentiu dores na planta do pé minutos antes da bola rolar diante do Lille, no domingo passado e até ontem incomodava. Mesmo assim, Rudi Garcia decidiu relacionar o belga para o jogo, mas ainda não se sabe se será titular.

O confronto entre Monaco e Lyon acontece neste domingo (02/05), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, agora o app e o site OneFootball transmitem os jogos do Campeonato Francês ao vivo e de graça. Basta acessar o site na hora do jogo e conferir. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK e Anthony LOPES;
LATERAIS: Mattia DE SCIGLIO, Malo GUSTO e Léo DUBOIS;
ZAGUEIROS: MARCELO, Cenk ÖKZAÇAR, Jason DENAYER e Sinaly DIOMANDÉ;
VOLANTES: Maxence CAQUERET, BRUNO GUIMARÃES e THIAGO MENDES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ e Houssem AOUAR;
ATACANTES: Memphis DEPAY, Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI, Maxwel CORNET, Tino KADEWERE e Yaya SOUMARÉ;
TÉCNICO: Rudi GARCIA;
DESFALQUESMelvin BARD, Djamel BENLAMRI e Islam SLIMANI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Dubois, Denayer, Marcelo e Cornet | Bruno Guimarães e Caqueret | Toko Ekambi, Paquetá e Aouar | Memphis Depay


MONACO

GOLEIROS: Benjamin LECOMTE e Radoslaw MAJECKI;
LATERAIS: Ruben AGUILAR, Fodé BALLO-TOURÉ, CAIO HENRIQUE e Djibril SIDIBÉ;
ZAGUEIROS: Benoît BADIASHILE, Guillermo MARIPÁN, Axel DISASI e Chrislain MATSIMA;
VOLANTES: FLORENTINO Luis, Eliot MATAZO, Aurélien TCHOUAMÉNI e Youssouf FOFANA;
MEIAS: Cesc FÀBREGAS e Enzo MILLOT;
ATACANTES: Williem GEUBBELS, Wissam BEN YEDDER, Pietro PELLEGRI e Kevin VOLLAND;
TÉCNICO: Niko KOVAC;
DESFALQUES: Sofiane DIOP, Aleksandr GOLOVIN, Krépin DIATTA, Gelson MARTINS e Stevan JOVETIC

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lecomte | Sidibé, Maripán, Disasi e Caio Henrique | Tchouaméni e Fofana, Fàbregas e Geubbels | Volland e Ben Yedder


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

Le Podcast du Foot #151 - Semana de tropeço continental duplo do PSG

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


É hora de passar a régua e tentar a remontada (Arte: terradezizou.com.br)

Em duas frentes, o Paris Saint-Germain mira o sonho europeu. Entretanto, seja com as mulheres, semifinalistas da UEFA Women’s Champions League, seja com os homens, que estão na mesma etapa da Champions League, o clube francês vê o topo do Olimpo, ao mesmo tempo, tão perto e tão longe. Nos dois naipes, o PSG largou em casa na semifinal, mas não venceu. Katoto e companhia empataram com o Barcelona, enquanto a equipe de Neymar e Mbappé perdeu de virada para o Manchester City.

A semana de tropeços do Paris Saint-Germain pauta a edição #151 de Le Podcast du Foot, que terá um formato diferente desta vez. Eduardo Madeira comanda uma mesa móvel de participantes. Renato GomesVictor Hugo Rodrigues e Vinícius Ramos analisam a derrota do time masculino, enquanto Bruno Bezerra, do Planeta Futebol Feminino, sintetiza a situação da equipe feminina.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:
 Agora, o material também pode ser assinado via ITUNESSPOTIFY e no GOOGLE PODCASTS!!!

Comente também no site do Eduardo Madeira e na minha coluna do Ge.Globo! Ahh... passe lá na fan page da Ligue 1 Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Filipe Papini, fundador do BrasiLyonnais, faz participação em vídeo promocional oficial do Lyon: a nova camisa RIO

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyoannais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Em parceria com a Adidas francesa, o material publicitário global faz parte da criação de um novo uniforme 100% digital para o game FIFA 21: um uniforme em homenagem aos torcedores brasileiros




Nesta quarta-feira (28), o Lyon publicou em suas redes sociais uma nova camiseta comemorativa em homenagem ao Brasil. A ideia é prestar uma homenagem não somente aos brasileiros que fazem e também já fizeram parte da história do clube, como também aos torcedores do Brasil que, mesmo de longe, torcem para o clube lá da França. O material longo, de oito minutos, tem como protagonista o jogador Bruno Guimarães e o ídolo do clube e hoje diretor esportivo do OL, Juninho Pernambucano.

De gerações diferentes no contexto da história recenete do Lyon, os dois batem um papo sobre essa nova iniciativa, em parceria com a Adidas francesa e a EA Games, e elogiam bastante o novo uniforme criado especialmente para o game FIFA 21. Aos 4m55s, o criador do BrasiLyonnais e responsável por fazer a cobertura completa do clube desde 2005, Filipe Frossard Papini, foi convidado para falar um pouco dessa paixão dos torcedores daqui do Brasil e também avaliar esse novo uniforme, apelidado de RIO.

No final, Bruno e Juninho ainda reservam um tempo para mandar uma mensagem especial aos torcedores do Lyon no Brasil. Você pode conferir o material na íntegra, clicando no vídeo abaixo!



VEJA TAMBÉM MAIS IMAGENS DA CAMISA E DO MATÉRIAL PROMOCIONAL


 

Um agradecimento especial ao amigo Flávio Botelho, que auxiliou em todas as frentes o trabalho de tradução e diálogo com os envolvidos no processo.

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!