sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Lyon sofre com a "Lei do Ex" duas vezes no mesmo jogo e só empata com mediano Amiens

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Time da casa só havia vencido uma partida na temporada e fez um segundo tempo inteiro querendo buscar o placar. Conseguiu nos acréscimos do segundo tempo



Respostas! Era isso que o torcedor do Lyon vem buscando até o presente momento do Campeonato Francês. O time entrava em campo hoje pela 5ª rodada do Campeonato Francês e ainda procurando uma certa regularidade que não aparece. Começou amassando, vencendo (e muito bem) as duas primeiras partidas e depois sofreu nos dois jogos seguintes. A Champions League está batendo na porta e ainda não é possível ver uma identidade desse novo elenco comandando por Sylvinho. Diante do Amiens era a chance de tentar desenhar um caminho.

Se a situação era desse nível para o Lyon, os torcedores do Amiens tinham mais preocupações. O time só venceu uma partida na competição agora e precisava dessa vitória para dar mais ânimo no decorrer da sequência do torneio. Luka Elsner, treinador do time alvinegro, montou seu time no 4-4-2, depositando confianças no seus homens de frente, como Kakuta e Guiarassy. Sem contar com Gouano, Dibassy, Akolo, Mendoza e Ghoddos, num misto de lesões e suspensões, o técnico esloveno também podia contar com dois ex-Lyon para tentar a lei do ex: Jallet, que aparecia de titular e Bodmer, no banco. Veja como ficou:




O Lyon vinha com pequenas mudanças em relação aos últimos jogos. Sem Koné e Thiago Mendes suspensos, além do machucado Denayer, Sylvinho decidiu entrar com Dubois na esquerda jogando improvisado com a faixa de capitão. Tete pegou a vaga na direita. Na zaga, naturalmente Marcelo acabou ficando com a posição. No meio de campo, a ausência do brasileiro Mendes deu vaga a Tousart. E uma mudança inesperada fez com que Memphis Depay ficasse no banco e Terrier apareceu nos 11 inicias. Provavelmente o holandês não estava 100% depois da data Fifa. Olha o time que entrou em campo:




O Stade de La Licorne estava bem cheio para receber um jogo em plena sexta-feira. Torcida fazendo muita festa e na expectativa de tentar surpreender o OL. E foi exatamente isso que aconteceu bem logo aos seis minutos de bola rolando. Uma falta mais em ângulo lateral forçou Jallet a cruzar a bola em direção a área. Andersen tentou cortar, não conseguiu chegar e a bola acabou por entrar assim mesmo, sem tocar em ninguém. Dito e feito: lei do ex! 1 a 0!

Não deu nem mesmo tempo para o Lyon sentir o golpe. O gol de empate veio praticamente na sequência da saída de bola. Tudo começou com uma jogada mágica da nova contratação Jeff Reine-Adélaïde. Ele usou muita técnica para se desvencilhar da defesa e achar uma assistência mágica para Moussa Dembélé aparecer completando pro gol, sem dar qualquer chance para o goleiro. Empate decretado: 1 a 1.


O que aconteceu nos minutos seguintes foi um Lyon reagindo muito bem ao gol que tomou logo cedo. Não só devolveu com outro gol como também conseguia arranjar forças para buscar a virada. O lado esquerdo funcionava muito bem, mesmo com Dubois jogando improvisado no setor. Terrier, por exemplo, teve duas oportunidades seguidas para marcar e não conseguiu por falta de capricho na finalização. Aouar também teve a sua, também sem êxito.

Só que de tanto tentar do lado esquerdo, a principal jogada para aparecer a virada no placar aconteceu do lado direito do ataque. Bertrand Traoré, que estava bastante apagado na partida conseguiu criar oportunidade para que, mais uma vez, o oportunismo de Moussa Dembélé fizesse valer na boca da área. O centroavante ganhou da defesa num toque muito estranho, mas que conseguiu ainda assim empurrar para o gol, decretando portanto o 2 a 1 no placar aos 34’ de bola rolando.

Pouco tempo antes de sofrer o segundo gol, o Amiens precisou mexer no seu setor ofensivo. O jogador Konaté possivelmente sentiu dores e precisou deixar o campo. Entrou Juan Ferney Otero em seu lugar e não conseguiu impor a dinâmica ofensiva que o time da casa precisava. Inclusive, fora o gol marcado no comecinho, o Amiens conseguiu apenas um outro chute de fora da área com Diabaté e que mesmo assim não acertou o gol. Muito pouco para uma primeira etapa onde precisava do resultado.

Antes do árbitro Benoît Bastien apitar o fim da primeira etapa, o Amiens até tentou esboçar uma leve reação. Conseguiu fazer em cinco minutos o que não havia conseguido durante todos os outros 40, fora o gol, claro. Incomodou Lopes, mas não chegou a criar aquele real chance de perigo. Enquanto isso, no primeiro contra-ataque que teve, o OL quase marcou depois de uma linda jogada individual de Traoré que não virou um golaço por mero detalhe.

Na etapa final, o Amiens voltou com a mesma vontade que havia terminado o primeiro tempo. Mas foi o Lyon quem assustou primeiro, quando Terrier arriscou de fora da área e forçou Gurtner a fazer uma belíssima ponte. A resposta do time da casa aconteceu numa saída de bola bizarríssima do Lyon que só não virou o empate porque Guirassy não teve a frieza na hora de finalizar.

Enquanto o Amiens parecia querer crescer no jogo, o Lyon flertava com o perigo. O placar de 2 a 1 não trazia qualquer segurança no resultado e o time da casa só conseguia a cada minuto conquistar mais campo de ataque. Pecavam muito para trabalhar a bola, e isso era o suficiente para o torcedor ficar ansioso na busca pelo empate dentro do barulho Stade de La Licorne. Definitivamente, o OL parecia satisfeito com a sua situação defensiva em campo.

Na síndrome da defesa compulsiva, o Lyon ficou praticamente todo o segundo tempo deixando a bola no pé do adversário e não conseguia puxar sequer os contra-ataques, o que era um demérito. A finalização mais perigosa foi um chute de fora da área, quase próximo dos 30 minutos da etapa final. A bola chegou com muita facilidade nas mãos de Gurtner, quem nem sujou a roupa na queda.

Enquanto o OL chegava só uma vez, o Amiens ia tentando com pequenas incursões sem muita qualidade. Acontece que, a qualquer momento, uma bola dessas poderia entrar. O técnico Elsner, percebendo isso, decidiu dar mais mobilidade no meio de campo, trocando um volante por outro. Blin deixou o campo para a entrada de Monconduit. Era a segunda mexida do Amiens na partida.

Minutos depois, Sylvinho também faria sua troca. A primeira. Saiu Reine-Adélaïde, amarelado, para a entrada do brasileiro Jean Lucas. E, querendo ou não, era uma mexida que dava um recuo ainda maior na meiúca lionesa. Pouquinho tempo depois, o jovem Oumar Solet era quem iria pro campo, substituindo o brasileiro Marcelo, que parecia ter deixado o campo sentindo alguma coisa.

Já faltando menos de cinco minutos para o fim, os dois treinadores deram suas últimas cartadas. Pelo OL entrou Cornet para a saída de Terrier, enquanto o Amiens colocava o interminável Bodmer para a saída de Diabaté. Mesmo com todas as trocas, o Lyon não cresceu no jogo, mas o Amiens, sim. Conseguiu em uma bola rifada na área criar um bate-rebate até cair no pé do próprio Bodmer, que empurrou de qualquer jeito para as redes. A bola entrou com todo cuidado do mundo antes da explosão de euforia no estádio: placar final: 2 a 2 e um jogo para ser esquecido, devido a postura tão tímida na segunda etapa.

Agora a conversa é de gente grande. O Lyon entra em modo de preparo para o começo da fase de grupos da UEFA Champions League. E o primeiro adversário do Grupo G será o Zenit, da Rússia. Jogando em casa, a partida será na próxima terça-feira (17), às 13h55 do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS:  Reprodução Instagram Oficial do Amiens | Reprodução WYN_OL (Twitter) | Globoesporte.com | ESPN.com.br | ol.fr |
CAMPINHOS: L'Equipe


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

[Ligue 1 | 19/20] 5ª rodada - Amiens x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




Depois daquela pausa em decorrência das datas Fifa, o futebol francês retorna com tudo e, claro, com tempo o suficiente para os times arrumarem a casa depois de quatro rodadas eletrizantes. O Lyon começou bem a temporada com duas vitórias acachapantes e depois escorregou nos dois jogos seguintes. Já o Amiens viveu dias piores, com direito a três derrotas e apenas uma vitória, hoje amargando a 18ª colocação. Junto com o confronto entre Lille e Angers, Amiens e OL abrirão a 5ª rodada da Ligue 1 já nesta sexta-feira.

Para receber o OL, o técnico Luka Elsner terá desfalques importantes. Seu capitão Prince Gouano está machucado e não foi relacionado, assim como o meia Chadrac Akolo. Por razões de suspensão, outros dois atletas aparecem na lista de desfalques: o zagueiro Bakaye Dibassy e o atacante Saman Ghoddos. Além deles, completa a lista Stiven Mendoza, que pediu folga por motivos familiares. Por outro lado, o treinador esloveno terá a presença de área do centroavante Guirassy, sua esperança de gols, além de dois ex-jogadores do OL que esperam ativar a "lei do ex": Jallet e Bodmer.

O mais curioso de tudo é que o Lyon também tem desfalques interessantes. E bem similares, podemos dizer assim. Sylvinho também não terá seu capitão para este jogo. Jason Denayer se lesionou jogando pela Seleção Belga, está bem, mas será poupado deste jogo. Fica de fora. Assim como o Amiens, também tem dois jogadores suspensos: Youssef Koné e Thiago Mendes. Com isso, o treinador brasileiro decidiu relacionar três jogadores que compõe o time B: Melvin Bard, Oumar Solet e Maxence Caqueret. Fernando Marçal e Amine Gouiri ficaram de fora por opção.

O confronto entre Amiens e Lyon acontece nesta sexta-feira (13/09), às 15h40 do horário de Brasília. No Brasil, a DAZN, por sua plataforma de streaming, promete transmitir a partida. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Anthony LOPES e Ciprian TATARUSANU;
LATERAIS: Léo DUBOIS, Melvin BARD, RAFAEL e Kenny TETE;
ZAGUEIROS: MARCELO, Oumar SOLET e Joachim ANDERSEN;
VOLANTES: Lucas TOUSART, JEAN LUCAS e Maxence CAQUERET;
MEIAS: Houssem AOUAR e Jeff REINE-ADÉLAÏDE;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Martin TERRIER, Bertrand TRAORÉ, Maxwel CORNET e Moussa DEMBÉLÉ;
TÉCNICO: SYLVINHO;
DESFALQUESYoussouf KONÉ, Jason DENAYER e Thiago MENDES



AMIENS:

GOLEIROS: Régis GURTNER e Matthieu DREYER;
LATERAIS: Christophe JALLET e Haitam ALEESAMI;
ZAGUEIROS: Arturo CALABRESI, Jordan LEFORT e Aurélien CHEDJOU;
VOLANTES: Alexis BLIN, Mathieu BODMER, Eddy GNAHORÉ, Thomas MONCONDUIT e Madih TALAL;
MEIAS: Bongani ZUNGU, Gaël KAKUTA, Quentin CORNETTE;
ATACANTES: Moussa Konaté, Serhou GUIRASSY e Fousseni DIABATÉ;
TÉCNICO: Luka ELSNER;
DESFALQUESPrince GOUANO, Bakaye DIBASSY, Chadrac AKOLO, Stiven MENDOZA e Saman GHODDOS


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Le Podcast du Foot #108 - Neymar ficou. E agora?

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Não teve saída. Agora é jogar ou jogar (Arte: terradezizou.com.br)

Após tantas especulações, muitas com fundo de verdade, mas outras tantas nem tão reais assim, Neymar ficou em Paris. O Barcelona tentou garantir o retorno do brasileiro, negociou com o PSG, só que não conseguiu fazer uma proposta capaz de agradar aos franceses a ponto de trazê-lo de volta. Agora, a pergunta que fica é sobre como o camisa 10 parisiense retorna ao time depois de ter o desejo de saída quase que explicitado?

Teria o Paris Saint-Germain peito para barrar Neymar? Ou a qualidade técnica e o status que o brasileiro traz para o projeto do clube falariam mais alto e ambos teriam que deixar as vaidades de lado? Le Podcast du Foot tenta responder a estas questões. Em sua edição #108, Eduardo Madeira, Renato Gomes e Vinícius Ramos analisam o impasse envolvendo o camisa 10 do PSG e o futuro dele dentro do clube.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:

Ouça a TODAS AS OUTRAS EDIÇÕES do podcast.

Agora, o material também pode ser assinado via ITUNESSPOTIFY e no GOOGLE PODCASTS!!!

Comente também no site do Eduardo Madeira e na minha coluna do SporTV! Ahh... passe lá na fan page da Ligue 1 Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 31 de agosto de 2019

Expulsão de brasileiro complica estratégia e Lyon sofre empate em casa contra o Bordeaux

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O volante Thiago Mendes viu o segundo amarelo no comecinho do segundo tempo e acabou complicando um jogo em que poderia ser uma fácil vitória do OL




O Lyon começou a temporada a todo vapor. Venceu com muita propriedade jogos contra o Monaco e Angers. A partir dali a torcida começou a ficar até mesmo com um pouquinho de expectativa além do esperado para o decorrer da temporada. Eis que o Montpellier apareceu e colocou panos quentes na situação. A vitória magra por 1 a 0 foi o suficiente para o OL acordar para a realidade e encarar o campeonato com mais pé no chão. E o jogo de hoje, diante do Bordeaux em casa, era o momento certo para ver o poder de reação do time comandado pelo brasileiro Sylvinho.

Ele mandou a campo um time, inclusive, com quatro mudanças em relação ao que vinha jogando nas outras rodadas. A começar pelo lado esquerdo. Ele não podia contar com o lesionado Marçal e o suspenso Koné. Optou por improvisar Léo Dubois na posição, que é o titular do lado direito. Sendo assim, Kenny Tete herdou a vaga. Rafael, outro lateral direito, acabou ficando no banco. No meio de campo, Tousart foi sacado. Thiago Mendes ocupou a vaga de primeiro volante e abriu espaço para o estreante Reine-Adélaïde. Na frente, Dembélé e Traoré também não começavam, dando lugares a Cornet e Terrier. Veja como ficou:




Pelo lado do Bordeaux, o português Paulo Sousa vinha com uma formação ousada para enfrentar o Lyon fora de casa: o 4-2-3-1 bastante ofensivo. O quarteto da frente, formado pelo sul-coreano Hwang, o nigeriano Kalu, e os franceses De Préville e Briand era um perigo latente, sendo o último um jogador sedento por cometer a lei do ex, assim como fez no último confronto contra o OL, onde marcou um gol e deu uma assistência. Ponto curioso nessa formação do Bordeaux era sua linha de defesa. Os quatro jogadores são contratações que chegaram nesta temporada ao clube. Veja como ficou:




O jogo começou bem quente no Groupama Stadium. Muita pressão da torcida, cânticos incentivando e fumaça de sinalizadores que podem até mesmo gerar multa ao clube. Mas também tinha Aouar destilando seu brilho. Logo aos 3’ recebeu bola na entrada da área, conseguiu se desvencilhar de dois atletas e pecou na finalização, chutando forte nas mãos do goleiro Costil. Era a primeira chance do OL no jogo.

O Bordeaux parecia inerte nos primeiros momentos do jogo. Era o Lyon quem procurava jogo e chegou com perigo novamente aos 19’ de bola rolando. Um cruzamento de escanteio de Memphis Depay acabou achando o zagueiro Andersen sozinho na área. O grandalhão chegou a encostar na bola, mas o desvio não foi o suficiente para coloca-la em direção ao gol. Qualquer mínimo encostão maior seria gol, por azar do recém contratado.

Quando o jogo parecia que ia desandar e tomava um ritmo lento, o Lyon conseguiu um contra-ataque fulminante. Puxado, principalmente, por um passe incrível de Martin Terreir pelo lado esquerdo do campo. Ele achou Memphis Depay se deslocando com muita velocidade e a bola acabou encontrando o holandês, que só teve o trabalho de partir em velocidade e bater cruzado na hora de entrar na área: 1 a 0!

Estando na frente ou não no placar, o mais curioso do primeiro tempo é que o Bordeaux não conseguiu exercer qualquer tipo de superioridade. Praticamente a bola não chegou até Anthony Lopes, salve lances esporádicos de tentativas de alçadas de bola. Nenhuma delas chegou com perigo ao goleiro português, o que deu uma certa tranquilidade ao OL em toda primeira etapa, apesar de não exercer um jogo envolvente.

A grande dificuldade que o Lyon tinha nesse confronto era a dificuldade em tomar espaços no campo adversários. Até conseguia ter a posse de bola, mas ela se concentrava muito na região central do campo. A falta de criatividade forçava passes para os lados e para trás, na simples tentativa de achar alguma brecha para uma bola esticada ou algo do tipo. Não haviam trocas de passes mais curtas ou tentativas de tabela. E é nesse ponto que Fekir faz mais falta ao time.

A primeira etapa terminava com 50% de posse de bola para os dois times e o Lyon finalizando apenas três vezes ao gol do Costil, com o Bordeaux sem criar qualquer oportunidade. O fenômeno explica-se muito pela falta de entrosamento em dois elencos com peças novas, mas que ao mesmo tempo preocupa um pouco, ainda mais que a Liga dos Campeões está chegando e deslizes assim não podem acontecer que será fatal para os Gones.

Na segunda etapa, os times voltaram sem mudanças, mas a postura do Bordeaux melhorou um pouco. Até mesmo para defender o placar, o Lyon acabou recuando um pouco mais e isso possibilitou uma chegada mais volumosa do time visitante. Mas o volume significava qualidade. O mesmo problema de não conseguir finalizar ao gol acontecia da mesma forma e não parecia que isso iria se alterar.

Se o OL já tinha começado o segundo tempo com o pé no freio, a situação se complicou muito mais aos 16’. Thiago Mendes cometeu uma falta dura e, como já tinha visto o amarelo no comecinho do jogo, acabou sendo expulso justamente. Era o tempero que o Bordeaux precisava para crescer no jogo. Tousart entrou no lugar do estreante Reine-Adélaïde e o time visitante começou sua ofensiva.

Não demorou nem mesmo cinco minutos após a expulsão para o empate aparecer no placar no Groupama Stadium. Tudo aconteceu depois de uma bola cruzada que desviou na zaga. Lopes rebateu e o rebote ficou nos pés de De Préville, que arrematou. Lopes novamente apareceu e operou um milagre. Na sequência, não teve como e Briand acabou empurrando para as redes decretando o 1 a 1 aos 21’ da etapa final.

Paulo Sousa mexeu duas vezes em pouco tempo depois do gol. Saíram Tchouaméni e Hwang para as entradas de Adli e Benrahou, respectivamente. E só dava Bordeaux. O time visitante criou tudo que não havia conseguido criar no primeiro tempo. E assustava. Pareciam bem perto do segundo gol. Sylvinho também mexia, colocando Traoré no lugar de Cornet, mas era praticamente seis por meia dúzia e não resolveria o problema.

Os minutos seguintes foram de pavor e tensão para os mais de 50 mil torcedores presentes no Groupama Stadium. O time acuado e sendo pressionado pelo Bordeaux que foi inócuo durante mais da metade do jogo. A expulsão, que poderia ter sido evitada, complicou uma partida que estava com a faca e o queijo na mão para ser ganha – bastava segurar o resultado e jogar como jogou durante a etapa inicial.

Nos últimos minutos, duas trocas para os dois times. No Bordeaux, Josh Maja foi pro lugar de Jimmy Briand. No Lyon, saia Memphis Depay para dar lugar a Jean Lucas. Com os dois autores dos gols fora, sintomaticamente, nada mais foi criado na partida acabou terminando assim, num empate que poderia fácil fácil ter sido uma vitória do OL se tivesse tido uma mentalidade menos ansiosa na segunda etapa.

Os campeonatos europeus agora dão uma pausa na próxima semana em função das datas Fifa. O Lyon só volta a jogar no dia 13 de setembro, uma sexta-feira, às 15h45 e terá o Amiens como adversário, fora de casa. O jogo será válido pela 5ª rodada da Ligue 1 e vai ser o último antes do primeiro confronto pelo Grupo G da Liga dos Campeões. Até lá!

FOTOS: ol.fr
CAMPINHOS: L'Equipe


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

[Ligue 1 | 19/20] 4ª rodada - Lyon x Bordeaux

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




Depois de começar a temporada de forma fulminante, o Lyon finalmente conheceu sua primeira derrota ao sucumbir diante do Montpellier, fora de casa, na rodada passada. Agora, é hora de ver com o time de Sylvinho consegue reagir ao baque e se vai conseguir vencer e convencer como fez nas duas primeiras rodadas. O jogo é fundamental para o clube, que pretende se manter na briga pelo topo e, para isso, toda vitória é essencial, uma vez que o PSG - principal concorrente direto - já venceu na rodada ao derrotar o Metz  por 2 a 0 nesta sexta.

Para tentar bater o Bordeaux, Sylvinho poderá fazer ajustes no time que vem sendo repetido desde o começo da Ligue 1, mas nenhuma novidade foi confirmada até pelo menos esta sexta-feira. Nem mesmo a lateral esquerda, que necessariamente precisará mudar já que os dois jogadores estão fora - Marçal machucado e Koné suspenso - ainda não se sabe quem jogará. É bem provável que Dubois ou Rafael façam a função improvisado por ali e Tete ficaria do lado direito. Mas a presença do jovem Melvin Bard, capitão e lateral esquerdo do time B também pode indicar uma remota chance dele também começar jogando por ali. Além disso tudo, cogita-se também a estreia de Reine-Adélaïde.

Já no Bordeaux, Paulo Sousa só tem o desfalque do lateral Sabaly. Com isso, ele não teve nem como relacionar jogadores como Baysse, Sankharé, Bellanova e Jonathan Cafú, que sequer viajaram. Outros três atletas que não fazem parte da lista do técnico português são os recém chegados Aïssa Boudechicha e Youssef-Aït Bennasser, que foram contratados nesta sexta-feira. Já François Kamano negocia sua saída com o Torino e foi dispensado da partida para focar na transferência. Quem acabou ganhando oportunidade foi o jovem Yacine Adli, recém contratado do PSG B, que volta de lesão e aparece na lista.

O confronto entre Lyon  e Bordeaux acontece neste sábado (31/08), às 12h30 do horário de Brasília. No Brasil, a DAZN, por sua plataforma de streaming, e a TV5 Monde (canal francês no Brasil) prometem transmitir a partida. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Anthony LOPES e Ciprian TATARUSANU;
LATERAIS: Léo DUBOIS, Melvin BARD, RAFAEL e Kenny TETE;
ZAGUEIROS: MARCELO, Joachim ANDERSEN e Jason DENAYER;
VOLANTES: Lucas TOUSART, JEAN LUCAS e Thiago MENDES;
MEIAS: Houssem AOUAR e Jeff REINE-ADÉLAÏDE;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Martin TERRIER, Bertrand TRAORÉ, Maxwel CORNET e Moussa DEMBÉLÉ;
TÉCNICO: SYLVINHO;
DESFALQUESYoussouf KONÉ e Fernando MARÇAL



BORDEAUX:

GOLEIROS: Benoît COSTIL, Gaëtan POUSSIN e Davy ROUYARD;
LATERAIS: Enock KWATENG, Loris BENITO e Maxime POUNDJÉ;
ZAGUEIROS: MEXER, PABLO, Vukasin JOVANOVIĆ e Laurent KOSCIELNY;
VOLANTES: Aurélien TCHOUAMÉNI, OTÁVIO e Toma BAŠIĆ;
MEIAS: Yacine ADLI e Yassine BENRAHOU;
ATACANTES: Nicolas DE PRÉVILLE, Samuel KALU, Josh MAJA, Jimmy BRIAND e Ui-Jo HWANG;
TÉCNICO: PAULO SOUSA;
DESFALQUESYoussouf SABALY


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

3º uniforme! Conheça a camisa que o Lyon usará na Liga dos Campeões 2019/20

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Com esta camisa, o Lyon tem para a temporada uma camisa em tom predominantemente branca (home), outra azul (away) e agora esta vermelha, somando as três cores do clube.


Os modelos já estão disponíveis para venda

No exato dia em que o Lyon conheceu seus adversários do Grupo G da Liga dos Campeões 2019/20, o time anunciou oficialmente o seu terceiro uniforme da temporada, também chamado de uniforme "third". Os dois primeiros você já conhece e divulgamos AQUI mesmo . Agora, a cor vermelha virou predominante.






Além da cor avermelhada como predominância, a roupagem também ganhou uma textura com detalhes em azul marinho em todo seu padrão, criando formas distorcidas em formatos não muito determinados. O azul também acaba aparecendo em detalhe na gola e nas bordas das mangas. As listras brancas da Adidas ficaram nos ombros.

Para divulgar o novo equipamento, o Lyon elencou nomes como Dembélé, Aouar, Terrier, assim como as jogadoras Wendie Renard, Ada Hegerberg e Griedge Mbock.




O modelo já está disponível para venda on-line na loja digital do clube. Clique AQUI se você quiser se aventurar nas compras.

FOTOS: Divulgação (OL-Adidas)


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!