sábado, 18 de maio de 2019

Na sua despedida da temporada jogando em casa, Lyon goleia o Caen e se garante na Liga dos Campeões

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


OL foi melhor do início ao fim, mas só conseguiu marcar no segundo tempo. E foram quatro gols!



Despedida do Lyon na temporada jogando em seu recinto. O Groupama Stadium recebia seu último jogo do OL em 2019/20. A torcida, claro, compareceu em peso. Ainda mais depois das notícias das chegadas de Juninho e Sylvinho para fazer uma dupla na liderança técnica do clube na próxima temporada. Vencer o Caen hoje significava mais do que uma carimbada na próxima Liga dos Campeões, também era uma despedida simbólica do seu torcedor entregando, talvez, o mínimo do que se esperava para este ano. Mas do outro lado havia o Caen. Um time muito determinado e com fome de sair da zona de playoffs de rebaixamento.

O Lyon, com a força da sua torcida, se apresentava com um time ligeiramente diferente daquele que enfiou 3 a 0 no Marseille. Morel, novamente, ocupou a vaga herdada de Denayer – que deve fazer uma cirurgia no menisco. Mas a troca aconteceu no setor ofensivo. Memphis Depay não deixou o time, mas acabou ficando recuado, na posição em que Fekir – hoje ausente – jogava. Sendo assim, Dembélé acabou assumindo a posição de centroavante. Dos lados, Cornet e Terrier novamente jogavam. Veja só como ficou o time:




O Caen, sabendo que não tinha muitas chances contra o Lyon na parte técnica do jogo, ainda mais jogando fora de casa, decidiu apelar para a parte tática. Fabien Mercadal colocou seu time com uma postura bastante defensiva, contemplando o setor defensivo com cinco jogadores e outros quatro na segunda linha. Um movimento recuado que permitia seus homens de frente aparecerem praticamente em jogadas de contra-ataque ou mesmo de bola parada. Fayçal Fajr e Enzo Crivelli, inclusive, eram as principais armas ofensivas do Caen. Veja o time como ficou armado:




Em clima de festa e com a torcida apoiando bastante, o Lyon entrava em campo de forma bem organizada, mas errando muitos passes no setor defensivo. Na frente, o time incomodava, mas ainda faltavam detalhes para concluir em gol. O Caen, por sua vez, parecia um time também muito correto. Se postava de forma bem defensiva e quase não dava espaços no seu campo de defesa ao adversário. Contra-ataque era sua arma nesse embate.

O Lyon tinha muitas dificuldades para chegar. Memphis Depay, hoje responsável pelas armações da jogada, tinha pouca mobilidade, o que forçava Aouar a subir um pouco mais e tentar algo perto da área. Inspirados no duelo contra o Marseille, hoje Cornet e Terrier, os atacantes que jogavam abertos, tinham mais companhia na marcação e, com isso, tinham pouco espaço para poder fazer o que sabem.

As poucas vezes que o Lyon conseguiu chegar com perigo perto do gol de Samba, foi em jogadas que um homem no centro quebrava a linha de passe adversária e colocava Dembélé para sair frente a frente com o goleiro. Numa dessas, Depay calculou mal o tempo da bola, deixou o centroavante na cara do gol, mas ele estava em posição de impedimento. Bem marcado a anulação do tento, obviamente.

Na vez seguinte, Dembélé novamente saia em condições claras de abrir o placar, mas foi derrubado pelo jovem Zahary. O árbitro Amaury Delaune marcou pênalti com muita propriedade, mas foi chamado pelo VAR. No vídeo, confirmou a marcação da penalidade e deu a oportunidade para o mesmo Dembélé fazer a cobrança. O camisa 9 do OL até cobrou bem. No canto, forte, a meia altura, mas brilhou a estrela de Samba. O goleirão conseguiu fazer a defesa.

Depois de ter perdido essa cobrança de pênalti, o OL deu uma esmorecida. Não conseguiu mais chegar com perigo durante todo o restante da primeira etapa. Um gol desses seria importante para quebrar o paredão criado pela formação tática do técnico Fabien Mercadal, pois forçaria o Caen a sair para o jogo e permitiria mais espaços para o Lyon jogar seu jogo ofensivo. Em suma: o OL precisava de só um gol para poder fazer o que sabe.

Na parte final ainda do primeiro tempo, o Caen até conseguiu se aventurar um pouco mais no setor do campo defensivo do Lyon. Conseguiu dois lances de bola parada que não chegaram nem perto de serem aproveitados, mas também arrancaram um cartão amarelo do Marcelo, zagueiro dos Gones. O primeiro tempo se encerrava com o OL melhor, mas o Caen sabendo exatamente o que fazer para arrancar pontos fora de casa.

Na volta do segundo tempo, tudo mudou. O Lyon voltou o mesmo, mas conseguiu rapidamente fazer aquilo que queria durante toda a primeira etapa: marcar o seu gol. E ele aconteceu aos quatro minutos. Uma jogada criada por Dembélé no meio, ele abriu para Maxwel Cornet na direita. O marfinense conseguiu ir até a entrada da área pela direita, cruzar para Memphis Depay aproveitar a assistência e, no segundo pau, colocar o OL na frente do placar: 1 a 0!

E mal deu para comemorar o gol do holandês, o Lyon já logo marcou outro de cara. Lembra da teoria de que bastava um gol para a porteira abrir? Foi exatamente isso. Desta vez, em jogada pelo lado esquerdo do ataque. Terrier avançou com muita velocidade, entrou na área e bateu cruzado. A bola fez a curva pra fora e tocou sutilmente na trave. No rebote, Cornet apareceu para conferir e marcar o 2º do OL: 2 a 0!

Com os dois gols relâmpagos, o treinador do Caen, Fabien Mercadal, precisou mexer. E trocou logo no ataque, tirando Khaoui para a entrada do jovem Moussaki. Quando fazia sua segunda troca, com Oniangué no lugar de Déminguet, o OL deu a terceira martelada. Foi uma troca de passes completamente envolvente na boca da área do Caen. Até que no momento em que a bola caiu nos pés de Aouar, ele achou Dembélé entrando. O centroavante só teve o trabalho de colocar no cantinho de Samba: 3 a 0!

Faltando um pouco mais de 15’ para o fim do jogo, Mercadal queimava sua última alteração. Mas uma troca relativamente estranha. Tirou Crivelli, seu centroavante, e colocou o lateral Armougom. Mas por qual motivo tirar um atacante, perdendo de três? Tudo por causa da briga para fugir do rebaixamento e o saldo de gols. Não queria tomar mais. Mas tomou! Enquanto tentavam algo na frente, perderam a bola e o contra-ataque foi ligado com Cornet. Ele avançou o quanto pode e só esperou Memphis Depay aparecer para fazer a assistência. O holandês completou de primeira e cravou a goleada: 4 a 0!

Com o massacre instaurado, Bruno Génésio propôs duas trocas no seu time. Tirou o próprio Memphis Depay, além de Aouar. Colocou Bertrand Traoré no jogo, além de Lucas Tousart. Pouco tempo depois, foi a vez do brasileiro Rafael substituir Léo Dubois. Génésio praticamente queimava todas as suas trocas numa janela de cinco minutos, basicamente. Com o cenário praticamente definido, o OL pisava no freio no finzinho.

Estabelecida a goleada, o protagonismo do jogo mudou de figura. A torcida do Lyon roubava a cena, fazendo uma festa incrível no estádio, com direito a gritos e músicas para Juninho Pernambucano e muita cantoria e batuques nas organizadas. Em campo, o protocolar: o Caen estava morto, abatido e derrotado. O Lyon só fez girar a bola e fazer valer sua imensa superioridade neste jogo, garantido vaga na próxima Liga dos Campeões, na fase eliminatória.

O Lyon foca agora em sua última partida da temporada. Vai enfrentar o Nîmes, fora de casa, em jogo válido, claro, pela 38ª rodada da competição. A partida será na próxima sexta-feira (24), às 16h05 do horário de Brasília. É a despedida do OL já pensando na próxima temporada onde terá um espírito muito mais brasileiro. Fiquem ligados. Até lá!

FOTOS: ol.fr / Le Progrès
CAMPINHOS: L'Equipe


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

[Ligue 1: 18/19] 37ª rodada - Lyon x Caen

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




A temporada está acabando na França e o Lyon vem mandando muito bem nesse finalzinho de ciclo. A boa sequência começou diante da vitória sobre o Angers, em casa, por 2 a 1, na 33ª rodada. Dali em diante, nenhuma derrota mais. Venceu o Bordeaux por 3 a 2 no Matmut Atlantique, empatou com o vice-líder Lille em casa e goleou o Marseille no Vélodrome. Uma vitória agora diante do ameaçado Caen dá ao OL a oportunidade disputar a próxima Liga dos Campeões. Em uma semana onde Juninho Pernambucano retorna ao clube como dirigente, a imprensa anuncia o brasileiro Sylvinho como treinador e o time lança novos uniformes, a cereja do bolo seria esta classificação.

Para tentar cravar essa vaguinha, o Lyon vai precisar superar alguns desfalques importantes para este jogo. Novamente, Jason Denayer, principal zagueiro do clube na temporada, não joga. E provavelmente não jogará o próximo duelo também por uma lesão no menisco que pode virar até mesmo um caso de operação. Tete, que poderia ser seu substituto, também não está disponível. Sendo assim, o OL deve jogar com Morel e Marcelo no miolo de zaga novamente. Diferentemente do jogo contra o OM, o Lyon desta vez também não terá seu craque, capitão e principal jogador Nabil Fekir. Ele sentiu uma lesão no adutor. Quem ganhou chance no time principal foi o jovem atacante Lenny Pintor, que acabou pintando na lista.

O Caen briga para não cair nessa atual edição da Ligue 1. Se o campeonato terminasse hoje, estariam prontos para disputar o play-off de rebaixamento contra os vencedores dos confrontos entre Paris FC x Brest, que depois enfrentará o Troyes. Quem passar dessa mistureba toda enfrenta o antepenúltimo da Ligue 1, para saber se algum deles sobe e rebaixa o time da primeira divisão ou se este time se mantém na elite. Para tentar se manter, o Caen precisa vencer. E sua principal arma para esse jogo é a volta de Claudio Beauvue. O centroavante ex-OL retornou de lesão no time B no fim de semana e chegou a marcar. Agora retorna ao time principal, assim como M'Bengue e Crivelli. Fabien Mercadal não contará com o suspenso Tchokounté e os machucados Genevois, Diomandé e N'Dom.

O confronto entre Lyon e Caen acontece neste sábado (18/05), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, a DAZN promete transmitir a partida por sua plataforma de streaming. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.


LYON:

GOLEIROS: Anthony LOPES e Mathieu GORGELIN;
LATERAIS: Ferland MENDY, Léo DUBOIS, RAFAEL e Fernando MARÇAL;
ZAGUEIROS: MARCELO e Jérémy MOREL;
VOLANTES: Tanguy NDOMBELE, Lucas TOUSART e Pape Cheikh DIOP;
MEIAS: Houssem AOUAR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Martin TERRIER, Bertrand TRAORÉ, Lenny PINTOR, Maxwel CORNET e Moussa DEMBÉLÉ;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUESKenny TETE, Jason DENAYER e Nabil FEKIR



CAEN:

GOLEIROS: Erwin ZELAZNY e Brice SAMBA;
LATERAIS: Frédéric GUILBERT, Jonathan GRADIT, Emmanuel IMOROU,Adama M'BENGUE e Yoël ARMOUGOM;
ZAGUEIROS: Alexander DJIKU, Younn ZAHARY e Paul BAYSSE;
VOLANTES: Prince ONIANGUÉ e Baissama SANKOH;
MEIAS: Jessy DEMINGUET, Fayçal FAJR e Saïf-Eddine KHAOUI;
ATACANTES: Claudio BEAUVUE, Herman MOUSSAKI, Casimir NINGA e Enzo CRIVELLI;
TÉCNICO: Fabien MERCADAL;
DESFALQUESRomain GENEVOIS, Ismaël DIOMANDÉ, Aly N'DOM e Malik TCHOKOUNTÉ


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Le Podcast du Foot #101 - De olho na Copa

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Vamos falar um pouco de futebol francês feminino? (Arte: terradezizou.com.br)


Falta menos de um mês para a bola rolar nos gramados franceses. Vem aí a Copa do Mundo de futebol feminino e a França desponta como uma das favoritas. Com o Lyon, um dos times mais fortes da categoria, sendo a base, a seleção dirigida por Corinne Diacre quer erguer a taça pela primeira vez na história.

Para projetar o desempenho francês e analisar as chances na Copa, Le Podcast du Foot chega a edição #101Eduardo Madeira recebeu no programa Gabriela Nolasco, fundadora do Joga Delas, e Bruno Bezerra, colaborador do Planeta Futebol Feminino.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:

Ouça a TODAS AS OUTRAS EDIÇÕES do podcast.

Agora, o material também pode ser assinado via ITUNESSPOTIFY e no GOOGLE PODCASTS!!!

Comente também no site do Eduardo Madeira e na minha coluna do SporTV! Ahh... passe lá na fan page da Ligue 1 Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Lyon anuncia seus novos uniformes para a temporada 2019/20

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Desta vez, a Adidas trouxe um material bem mais minimalista do que nos anos anteriores


Assim como no ano passado, Aouar foi o escolhido para divulgar a camisa "home". Traoré, ficou com a "away"

Como já é comum, o Lyon aproveitou o restinho da temporada - onde a torcida já está se despedindo do time - para anunciar seus novos uniformes. Ao longo de toda a semana, algumas fotos foram vazadas, mas o anúncio oficial aconteceu nesta quarta-feira (15), com uma campanha que vende uma ideia de relembrar as origens da cidade de Lyon. O uniforme principal sofreu mudanças importantes. O azul e vermelho perdeu o grande destaque que tinha e agora aparece com apenas pequenas listras na região da manga. No mais, a camisa aparece praticamente por inteira em branco, com detalhes da da marca no ombro em cinza. Confira algumas imagens abaixo.









Já a camisa "away", aquela que será utilizada em jogos fora de casa, volta a ser azul e com detalhes listrados em um tom mais escuro. Neste caso, as cores tradicionais do clube ficam na gola e em uma pequena faixa na metade das mangas. As três listras tradicionais da Adidas também aparecem no ombro, agora com bem mais destaque do que no uniforme branco. Colocamos abaixo algumas imagens deste novo modelo. Veja só:








A Adidas tem contrato com o Lyon até o ano de 2025. Essas camisas, como já é tradicionalmente feito pelo clube, são anunciadas e imediatamente comercializadas no e-commerce oficial do time. Você pode comprar os modelos CLICANDO AQUI. A partir da presente data, o uniforme divulgado torna-se, portanto, o oficial do Olympique Lyonnais e os jogadores já estarão prontos para utilizarem ele no próximo sábado, no confronto diante do Caen. A equipe feminina também usará o mesmo modelo e já estreia ele na final da Liga dos Campeões, diante do Barcelona, também no sábado.

Por não ter vaga garantida na fase de grupos da Liga dos Campeões, o clube só divulgou as camisas "home" e "away". É possível, portanto (e bem provável), que o clube ainda comercialize um terceiro uniforme (third) mais para o final do ano, dependendo do desempenho do Lyon nas competições internacionais.

Abaixo, você confere o vídeo de divulgação da campanha de lançamento deste uniforme. O material reúne atores, dançarinos e alguns jogadores do OL, como Dembélé, Aouar, Gouiri e também com destaque para a possível mais nova joia da base do Lyon, o jovem Ryan Cherki, que no seus precoces 16 anos agradou ao torcedor por ter sido lembrado pela marca, sendo até o personagem que divide o rosto com um leão na thumbnail oficial do vídeo no YouTube. Assista:



FOTOS: Divulgação (OL-Adidas)


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 12 de maio de 2019

No Vélodrome, Lyon vence o clássico contra o Marseille e abre vantagem na tabela

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Para o OL agora basta uma vitória nos últimos dois jogos para carimbar a 3ª colocação no Campeonato Francês




A reta final do Campeonato Francês já traz um PSG campeão nacional. Entretanto, há brigas em todas as outras partes da tabela: da zona de rebaixamento até as vagas nas competições internacionais. E esta segunda parte, o OL está vivíssimo e, de certa forma, fazendo seu papel para continuar por ali. O Lille, que está em segundo, praticamente cravou o vice-campeonato. Resta, portanto, o Lyon agarrar a terceira colocação e não soltar mais, até porque, tem muita gente na cola, como o maior rival Saint-Étienne – que perdeu na rodada – além do próprio Marseille, que enfrenta o OL hoje em casa, no tradicionalíssimo “Olympico”, o choque entre os Olympiques de Marseille e de Lyon.

Para jogar em casa, no estádio lotado, o OM trouxe praticamente força máxima para este confronto. O único desfalque que o treinador Rudi Garcia tinha era do lateral direito/ala direito Bouna Sarr. Fora isso, todo mundo presente, apesar do cambaleado Thauvin ter se recuperado de última hora e ter começando o duelo no banco, assim como seu companheiro recorrente de Seleção Francesa, Dimitri Payet. Na imagem abaixo, você pode conferir como ficou o 4-3-3 do Marseille:




Pelo lado do Lyon, os desfalques incomodavam um pouco mais o técnico Bruno Génésio. Apesar dele ter os retornos dos brasileiros Rafael e Fernando Marçal, o OL acabou perdendo outros dois jogadores tão importantes como. O zagueiro Jason Denayer, com problema no menisco, talvez nem jogue mais na temporada. Carta fora. Além dele, Kenny Tete também fica de fora – e possivelmente seria o substituto natural do belga. Sendo assim, quem acabou herdando a vaga foi Jérémy Morel, que não jogava desde janeiro. Outra mudança que Génésio fez foi colocar Cornet de titular e sacar Traoré. Veja como ficou o time:




Com o apito do árbitro Ruddy Buquet iniciando o jogo, e pela imensa força da torcida da casa, o OM começou melhor o clássico. Logo no comecinho, o placar quase foi aberto em lance de bola parada. Um escanteio do OM acabou sendo aproveitado pelo zagueiro Caleta-Car, que subiu mais alto que todo mundo e cabeceou pra frente. Balotelli já aparecia para concluir, mas Lopes, fazendo uma ponte pra frente, apareceu antes e evitou o perigo.

A partir deste primeiro lance e até os primeiros 15’ de bola rolando, o OL começou a querer gostar um pouco mais do jogo. Procurava as ações principalmente do lado esquerdo do jogo, envolvendo bastante Terrier, Mendy e Memphis Depay. O problema que o Lyon não conseguia resolver era no momento do último passe. Faltava capricho – ou tranquilidade – para fazer bonito na hora derradeira.

Enquanto OL tentava pelo lado direito do campo, o OM, que não era bobo, buscava aproveitar com mais intensidade as chances que criavam. Ocampos parecia inspirado e quase abriu o placar aos 18’, quando aproveitou um rebote em um lance em que Luiz Gustavo se embolou com a bola. Pegou de primeira uma pancada, já dentro da área. Lopes novamente precisou intervir, desta vez fazendo uma bela defesa.

Aquele pequeno detalhe que faltava ao Lyon, aconteceu aos 25’ de jogo. Em contragolpe puxado pelo lado direito, Dubois chegou na bola. No cruzamento, tentou colocar na área e a zaga rebateu. No rebote, Aouar tentou bater de primeira. A bola parou nos pés de Cornet no meio do caminho. O marfinense conseguiu dominar dentro da área, não deixou Kamara se aproximar e bateu na saída de Mandanda. Belo gol na raça! 1 a 0!

A partir do momento em que o OL fez o seu gol, o time não chegou mais ao ataque durante um bom tempo na primeira partida. Em contrapartida, o jogo tomava contornos perigosos em termos de “violência”. Os jogadores não tiravam o pé e todas as divididas se tornaram chegadas duríssimas. Isso envolvia a torcida e arrancava protestos a cada chegada de parte a parte, mas Ruddy Buquet parecia ter o controle do jogo na arbitragem.

Antes do apito final, o Lyon ainda teve mais uma oportunidade para tentar ampliar a vantagem construída. Memphis Depay recebeu passe em profundidade e saiu frente a frente com Mandanda. Conseguiu driblar o goleiro campeão mundial pela França, mas perdeu o ângulo na sequência. Mesmo assim, ele tentou bater dali mesmo e acabou desperdiçando a oportunidade, mandando por cima do gol.

No segundo tempo, Rudi Garcia voltou com o seu time com uma troca. Radonjic, que não tinha aparecido durante o jogo, deu lugar para Florian Thauvin – que era dúvida para este jogo. E a partida já retomava com dois lances incríveis. Primeiro, o Lyon perdeu uma oportunidade em bola cruzada que passou por todo mundo. Na sequência deste lance, foi Balotelli quem arrancou suspiros do torcedor ao não acertar uma cabeçada sozinho, no segundo pau. Mandou pra fora sem goleiro.

De fato, o Olympique de Marseille voltava melhor para etapa final, talvez por causa da pressão em ter que correr atrás do resultado. Mas a pressão era, realmente, grande e o gol de empate só não apareceu nos primeiros minutos do segundo tempo por causa de uma sequência incrível de defesas de Anthony Lopes. O goleiro português do Lyon foi responsável direto por defender três bolas do OM seguidas, em questão de menos de 10 segundos. Brilhou o camisa 1 dos Gones.

O Lyon não conseguia atacar e o Marseille crescia no jogo. Era o momento dos donos da casa fazerem valer sua força e sua ascensão no jogo, mas o OL precisou de uma bola para desequilibrar a balança novamente. Em um passe maravilhoso de Ndombele, ele achou Terrier entrando sozinho na área. Caleta-Car não teve escolha e puxou o atacante do Lyon. Ruddy Buquet nem titubeou e apontou o cartão vermelho direto para o defensor croata. OM com um a menos perto dos 25’ do segundo tempo.

Rudi Garcia acabou não recompondo sua zaga com mexidas. Recuou o volante Luiz Gustavo – que já jogou na posição varias vezes na temporada – e colocou foi gente no ataque. Saiu Lucas Ocampos e entrou o centroavante Valère Germain. Génésio também mexeria minutos depois, colocando Dembélé no lugar de Fekir. E antes de Garcia queimar sua última troca com Balotelli saindo por Payet, o OL ainda teve um gol anulado de Cornet. Impedimento bem marcado pela arbitragem.

Já faltando menos de dez minutos para o fim do jogo, Génésio mexeu duas vezes e queimou todas as trocas no jogo. Entraram Tousart e Rafael nos lugares de Terrier e Dubois, respectivamente. A mudança trouxe um efeito praticamente imediato, uma vez que o OL conseguiu marcar mais dois gols no finzinho. O primeiro deles foi com Dembélé. Ele recebeu ótima assistência de Ndombele e ficou frente a frente com Luiz Gustavo. Só cortou pro meio e bateu: 2 a 0!

Ainda teve tempo de Cornet marcar o seu segundo no jogo, o terceiro do Lyon. Ele recebeu uma assistência primorosa de Aouar e saiu com praticamente com meio campo livre para encontrar Mandanda no meio do caminho. Ele ainda tinha a opção de fazer a assistência para Memphis Depay, mas resolveu finalizar para o gol e concluir em 3 a 0! Uma belíssima vitória do OL e com muita propriedade.

O Lyon agora se concentra no seu penúltimo jogo da temporada. Vai enfrentar o Caen, time que ainda briga contra a zona de rebaixamento. O jogo será no próximo sábado (18), às 16h do horário de Brasília. Partida válida, como já foi citada, pela 37ª rodada do Campeonato Francês. O duelo será no Groupama Stadium, casa do OL. Até lá!

FOTOS: ol.fr / Reprodução-Twitter-@OptaJean
CAMPINHOS: Livescore


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!