quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Lyon x Troyes | Ligue 1 21/22 - 7ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais





O Lyon até tentou, mas não conseguiu vencer o PSG no último final de semana. Por detalhe (e por falha do VAR) o time ficou por pouco de arracar pontos do pomposo time parisiense, mas ainda assim, o resultado trouxe boas perspectivas, principalmente sob a ótima do técnico Peter Bosz, que viu coisas interessantes, mas que já alertou que terá que ser bem diferente diante do Troyes, até mesmo pelo estilo de jogo do time do leste francês, que vai entregar a bola para o OL jogar e isso requer mais organização, de acordo com o técnico holandês.

E para esse jogo, o Lyon vem com três novidades em relação ao jogo diante do PSG no último domingo. O departamento médico liberou três atletas que nem viajaram naquela ocasião: o lateral Dubois (que se contundiu em compromisso pela seleção francesa), o volante Thiago Mendes (que ficou uma semana e meia fora) e Dembélé (ausente nos últimos dois jogos). É provável que somente o brasileiro não seja titular no jogo de logo mais. Outros atletas devem ser poupados nessa partida pelo itenso calendário. Mas Bosz ainda não deu pistas. De ausências, somente Reine-Adélaïde e Kadewere.

O Troyes vem em um começo complicado nessa Ligue 1. O time que agora faz parte do City Group ainda não mostrou resultados do investimento feito pelos estrangeiros e precisa reagiar na competição. O empate diante do Montpellier na rodada passada deixou a confiança do elenco bem abaixo e querem errancar pontos do OL para retomar os planos. O técnico Battles, porém, terá alguns desfalques importantes. Rami só poderá estrear em outubro, por exemplo. Koné, emprestado pelo OL, está sob contrato e não poderá atuar. Além deles, Larouci, Salmier, Metinho e Suk estão ausentes por lesão.

O confronto entre Lyon e Troyes acontece nesta quarta-feira (22/09), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitida pelo Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK, Anthony LOPES e Kayne BONNEVIE;
LATERAIS: Malo GUSTO, Léo DUBOIS e EMERSON Palmieri;
ZAGUEIROS: Sinaly DIOMANDÉ, Jason DENAYER, Jérôme BOATENG e Damien DA SILVA;
VOLANTES: Maxence CAQUERET, BRUNO GUIMARÃES e THIAGO MENDES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR, Xherdan SHAQIRI e Habib KEÏTA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI, Islam SLIMANI e Moussa DEMBÉLÉ;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUES, Jeff REINE-ADÉLAÏDE e Tino KADEWERE

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Dubois, Boateng, Denayer e Emerson Palmieri | Bruno Guimarães e Caqueret | Toko Ekambi, Shaqiri e Aouar | Dembélé


TROYES

GOLEIROS: Gauthier GALLON, Jessy MOULIN e Sébastien RENOT;
LATERAIS: Giulian BIANCONE, Oualid EL HAJJAM e Issa KABORÉ;
ZAGUEIROS: Jimmy GIRAUDON, Philippe SANDLER e Tanguy ZOUKROU;
VOLANTES: Karim AZAMOUM, Xavier CHAVALERIN e Brandon DOMINGUÈS;
MEIAS: Patrock ROBERTS, Dylan CHAMBOST, Rominigue KOUAMÉ, Tristan DINGOMÉ e Renaud RIPART;
ATACANTES: Nassim CHADLI, Gerson RODRIGUES, Mama BALDÉ e Yoann TOUZGHAR;
TÉCNICO: Laurent BATLLES;
DESFALQUESYoussouf KONÉ, Yasser LAROUCI, Yoann SALMIER, Adil RAMI, METINHO e Hyun-jun SUK

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Gallon | El Hajjam, Azamoum, Giraudon, Sandler e Biancone | Chambost, Tardieu, Chavalerin e Rodrigués | Touzghar


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 19 de setembro de 2021

Paquetá marca, Lyon tenta, mas sofre a virada contra o PSG no finalzinho

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais



Gol de Icardi nos acréscimos colocou água no chope do OL, que arrancaria pontos dos parisienses no Parc des Princess. Neymar também fez o dele




TEXTO ADAPTADO DE: Lance!
De virada, o PSG venceu o Lyon,  em casa, neste domingo, em jogo que encerrou a sexta rodada do Campeonato Francês, por 2 a 1. O brasileiro Lucas Paquetá abriu o placar para os visitantes, aos 9 do segundo tempo, mas Neymar, de pênalti, empatou pouco depois. Icardi deu números finais nos acréscimos. 

O PSG foi escalado mais uma vez com o trio formado por Mbappé, Neymar e Messi, mas o argentino foi substituído por Hakimi quando o jogo ainda estava 1 a 1. Ele ficou irritado e sequer cumprimentou o treinador Pochettino, que é argentino. Este foi o terceiro jogo de Lionel Messi pelo PSG, mas o primeiro em casa. Ele ainda busca seu primeiro gol pelo novo clube


Compatriota dele, Di Maria também saiu na etapa complementar e deu lugar a um outro argentino, este menos badalado, Mauro Icardi, que, como já citado, fez o gol da vitória do Paris Saint-Germain. 

Desempenho dos brasileiros

Paquetá, aliás, também deixou o jogo, mas machucado. Seu colega de meio-campo no Lyon, Bruno Guimarães jogou os 90 minutos, assim como o lateral-esquerdo Emerson Palmieri. No PSG, Marquinhos também não saiu, mesmo com cartão amarelo aos 21 do segundo tempo. Também brasileiros, Rafinha, pelo PSG, e Henrique, pelos donos da casa, não saíram do banco.


Panorama da competição

O PSG segue 100%, agora com 18 pontos após seis jogos. Já o Lyon é o nono, com oito pontos. O Olympique de Marselha é o vice-líder, com 13, mas um jogo a menos. Lens (12), Angers (11) e Nice (10), outro com só cinco jogos, fecham o G5. Atual campeão, o Lille é o 15º, com 5 pontos. 

Na próxima quarta-feira, às 16h, o PSG visita o Metz, que é o lanterna da competição, com só 3 pontos, mas nenhuma vitória. Já o Lyon recebe o Troyes, no mesmo horário. 


TEXTO ADAPTADO DE: Lance!
FOTOS: psg.fr | ol.fr



PSG (4-2-3-1):  Donnarumma | Kehrer, Marquinhos, Kimpembe e Nuno Mendes | Gueye e Herrera (Wijnaldum, 86') | Di María (Icardi, 82'), Messi (Hakimi, 76') e Neymar | Mbappé

Lyon (4-2-3-1): Lopes | Gusto, Boateng (Diomandé, 65'), Denayer e Emerson Palmieri | Caqueret e Bruno Guimarães | Shaqiri (Cherki, 79'), Paquetá (Keïta, 86') e Toko Ekambi (Aouar, 65') | Slimani

Gols: Paquetá (54'), Neymar (66') e Icardi (92')

Cartão Vermelho: Damien da Silva (78')


MELHORES MOMENTOS:

(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

PSG x Lyon | Ligue 1 21/22 - 6ª Rodada

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




O OL vem embalado em sua sequência de jogos. Depois de vencer duas pela Ligue 1, e também abater o Rangers na estreia da Liga Europa, os Gones agora terão páreo duro pela frente. O adversário será o PSG, no Parc des Princes, em jogo que pode colocar contornos interessantes na parte de cima da tabala, principalmente se o inesperado acontecer: o OL conseguir arrancar pontos. E a expectativa dos trabalhos ao longo dos últimos dias foi justamente esse. Tentar achar uma brecha para que isso ocorra. E Peter Bosz já deu a letrar: a única forma de parar Messi é no coletivo.

E por falar em Messi, o argentino está garantido para o jogo. Ele e Neymar jogam. Quem não está garantido é Mbappé. O francês sentiu dores em jogo pela Champions League no meio de semana e será avaliado ainda neste domingo, horas antes do jogo. Lembrando que o Paris só divulga sua lista no dia da partida e, até o fechamento deste artigo, ainda não o havia feito. Além da dúvida de Mbappé, não jogam - estes já confirmados - Bernat, Sérgio Ramos, Verratti e o jovem Gharbi. Retornando de lesão, podermos ver Kurzawa e Dagba no grupo, além de Di María e Gueye, que estavam suspensos pela UCL e voltam.

O Lyon, por sua vez, vem sem qualquer novidade em relação a partida da última quinta-feira, quando venceu bem o Rangers em Glasgow. A principal ausência segue sendo a de Dembélé, que não atuou no meio de semana e que chegou até a treinar com o grupo na sexta-feira, mas sem condições de jogo por enquanto. Sequer viajou. Além dele, Léo Dubois, Thiago Mendes e Kadewere também não se recuperaram de suas lesões e são desfalques garantidos. Jeff Reine-Adélaïde ainda não reestreou depois de seu empréstimo ao Nice, se recuperando de cirurgia no joelho.

O confronto entre PSG e Lyon acontece neste domingo (19/09), às 15h45 do horário de Brasília. No Brasil, agora o Grupo Disney é o detentor dos direitos do Campeonato Francês, e essa partida será transmitida pelo Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK, Anthony LOPES e Kayne BONNEVIE;
LATERAIS: Malo GUSTO, HENRIQUE e EMERSON Palmieri;
ZAGUEIROS: Sinaly DIOMANDÉ, Jason DENAYER, Castello LUKEBA, Jérôme BOATENG e Damien DA SILVA;
VOLANTES: Maxence CAQUERET e BRUNO GUIMARÃES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR, Xherdan SHAQIRI e Habib KEÏTA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI, Islam SLIMANI e Bradley BARCOLA;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESLéo DUBOIS, THIAGO MENDES, Jeff REINE-ADÉLAÏDE, Tino KADEWERE e Moussa DEMBÉLÉ

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Gusto, Boateng, Denayer e Emerson Palmieri | Bruno Guimarães e Caqueret | Toko Ekambi, Paquetá e Aouar | Slimani


PSG
(relação não-oficial)


GOLEIROS: Kaylor NAVAS e Gianluigi DONNARUMMA;
LATERAIS: Achraf HAKIMI, Layvin KURZAWA, Colin DAGBA e Nuno MENDES;
ZAGUEIROS: MARQUINHOS, Presnel KIMPEMBE, Thilo KHERER e Abdou DIALLO;
VOLANTES: DANILO Pereira, Idrissa Gana GUEYE e Leandro PAREDES;
MEIAS: Georginio WIJNALDUM, Ander HERRERA, RAFINHA Alcântara, Junior DINA EBIMBE, Ángel DI MARÍA e Lionel MESSI;
ATACANTES: NEYMAR Jr, Kylian MBAPPÉ (dúvida) e Mauro ICARDI;
TÉCNICO: Mauricio POCHETTINO;
DESFALQUESJuan BERNAT, Sergio RAMOS, Marco VERRATTI e Ismaël GHARBI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Navas | Hakimi, Marquinhos, Kimpembe e Diallor | Paredes, Gueye e Herrera | Di María (ou Mbappé), Messi e Neymar


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 18 de setembro de 2021

Le Podcast du Foot #169 - Empates amargos para PSG e Lille

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


A bola rolou internacionalmente para os times franceses (Arte: terradezizou.com.br)

O Lille, enfim, jogou bem, mas o empate deixou um gostinho de “quero mais” diante do Wolfsburg. Já o Paris Saint-Germain não convenceu e o 1 a 1 com o Club Brugge não foi um bom resultado em uma chave que ainda tem Manchester City e RB Leipzig. Esse foi o balanço da 1ª rodada dos franceses na temporada 2021/22 da UEFA Champions League, que começou com placares amargos para os times da Ligue 1.

Na edição #169, Le Podcast du Foot chega para analisar as estreias dos dois franceses. Eduardo Madeira comanda o programa com Renato Gomes e Vinícius Ramos.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:
 Agora, o material também pode ser assinado via ITUNESSPOTIFY, DEEZER e no GOOGLE PODCASTS!

Comente também no site do Eduardo Madeira e na minha coluna do Ge.Globo! Ahh... passe lá na fan page da Ligue 1 Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Em Glasgow, Lyon vence o Rangers sem sustos na estreia do Grupo A da Liga Europa

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


A vitória por 2 a 0 contou com uma pintura de Karl Toko Ekambi, que abriu o placar em chute cruzado. O empate no outro jogo coloca o OL como líder da chave




O Lyon passou uma temporada inteira fora de uma competição internacional e, depois de trezes meses de ausência, lá estava o time novamente em uma disputa importante: a Liga Europa chegou para o clube e logo no seu primeiro compromisso, o bom e tradicionalíssimo time do Rangers, da Escócia. O time escocês não somente é o primeiro adversário do OL na competição, como também é o mais forte candidato. Portanto, os trabalhos se iniciavam com ares de decisão logo no comecinho.

Para esse jogo, o lendário Steven Gerrard, técnico do Rangers, tinha um desfalque muito importante. Ianis Hagi, filho da também lenda George Hagi, contraiu Covid-19 na última data Fifa e não estava com o grupo. Somado a ele, também não jogavam o zagueiro Helander, o volante Jack e o meia Ofoborh, todos por lesão ou retornando de tratamento. Os jovens McClelland e Kelly, da base, foram chamados para completar o banco. Veja abaixo!


O Lyon, que vem embalado por duas vitórias na Ligue 1, parece ter encontrado seu ritmo de jogo. Depois das chegadas de nomes como Shaqiri – que hoje iniciava no banco – e Boateng, que faria sua estreia como titular, o elenco ganhou confiança e vem fazendo boas exibições, capitaneadas por Bruno Guimarães, Paquetá e Dembélé. Mas Dembélé era desfalque hoje por lesão no treino. Slimani ganhou a vaga. Dubois, Thiago Mendes, Kadewere e Reine-Adélaïde eram os outros jogadores ausentes. Assim ficou escalado!


No comecinho do jogo, o Lyon começou o jogo de forma incrivelmente tensa e nervosa. Uma atuação curiosa a ponto de errar passes incrivelmente bobos e de curta e média distância. Certamente o ambiente de estádio cheio e no estrangeiro, somado ao fato de ser um time muito novo, deu uma pesada logo no começo da partida. A sorte dos Gones é que o Rangers não parecia ter qualquer intenção de se aproveitar disso.

O OL, mesmo sofrendo muito para impor seu jogo, era quem detinha a bola. E ter essa posse era complicado em algumas situações de saída de bola – não somente pelos passes errados – mas pela forma com o Rangers atuava sem ela. Era um encaixe muito bom no meio de campo que forçava o Lyon a procurar alternativas pelas laterais ou mesmo com bolas mais esticadas. E só assim começava achar espaços na primeira etapa.


Foi através de uma jogada buscando os lados que o Lyon conseguiu abrir o placar aos 23’ de jogo. Bruno Guimarães recuperou a bola no meio e acionou Karl Toko Ekambi pela esquerda. O camaronês, sem explodir em velocidade, dominou a bola e foi carregando-a em direção diagonal. E mesmo com muita distância, resolveu bater dali mesmo. O chute cruzado pegou curva e entrou no cantinho esquerdo do goleiro McGregor. Um belíssimo gol! 1-0!

O abatimento e a falta de qualidade ofensiva do Rangers e consolidou ativamente no primeiro chute a gol acontecer somente aos 28’ de bola rolando. Uma jogada individual de Aribo, que forçou Lopes a fazer boa defesa, mas que não levou um perigo no sentido literal. Sentia falta de Hagi mas não somente isso. Faltava nomes para realmente dar trabalho para a defesa do OL, que não me parecia bem entrosada hoje, inclusive.


Lundstram levaria perigo de novo ao gol do OL, mas dez minutos depois. Recebeu na entrada da área, cortou Caqueret e bateu cruzado, mas para a fora. A resposta do OL foi quase imediata. Paquetá tabelou com Aouar na direita. O francês foi até o fundo da área e depois cruzou para trás. Gusto foi quem apareceu fechando na área e finalizou bem, mas colocou a curva para o lado errado. E ela saiu caprichosamente para fora aos 38’ de jogo.

Já perto do fim do primeiro tempo, o Rangers quase não jogava mais em seu campo de ataque, mas as poucas vezes que chegava, já colocava algum perigo. Diferentemente de como vinha acontecendo no começo do jogo. O atacante Kent quase marcou em chute da entrada da área se não fosse defesaça de Lopes. E antes do apitar do intervalo, Gusto teve uma oportunidade de incursão em cruzamento e por pouco não achou Slimani fechando o passe.


Para a segunda etapa, o Lyon voltou bem mais organizado para o jogo e menos afoito, como demonstrava nos primeiros minutos da partida. Bosz realmente parece ter arrumado a casinha no vestiário e rapidamente o segundo gol apareceu. Uma jogada confusa, criada por Paquetá, mas que teve finalização de Aouar, Palmieri, Slimani, mas que no final das contas acabou sendo um gol contra de Tevernier, em um lance típico de pinball.

Logo em seguida, Gerrard mexia pela primeira vez, colocando Wright no lugar de Davies. Pouco depois, foi a vez de Kent deixar o campo, mas sentindo dores. Deu lugar a Roofe, que era cogitado para começar jogando. Bosz também mexeria duas vezes num curto espaço de tempo, colocando primeiro Diomandé no lugar de Boateng. E depois Shaqiri para dar saída ao autor do primeiro gol, Toko Ekambi.


Pouco depois, era Sakala quem entrava para a saída do amarelado Aribo. Nesse momento, o Rangers já parecia não somente abatido em campo, como sem qualquer recurso. Não acertou o gol de Lopes sequer uma vez durante a etapa final e chegou a dar muito campo para o OL durante muitas oportunidades. O jogo se desenhava para uma superioridade bem grande de um time para o outro.

O Lyon tem um importante compromisso no domingo, diante do PSG e, no finalzinho da partida já claramente tirava um pouco o pé. A própria saída de Boateng foi um indicativo disso, já que ele não estava 100% pro jogo. O placar de 2 a 0 nunca é seguro para fazer esse tipo de decisão, já que um gol do adversário poderia colocar fogo no jogo. Mas o Rangers não parecia ter fôlego (e nem talento) para isso.


O ato de desespero dos escoceses foi de tentar levantar bola na área, mas também não funcionava. Denayer fez uma excelente partida e acabou ganhando todas por cima também. Nem mesmo o Ibrox Stadium lotado era capaz de incentivar o time. Durante boa parte do jogo, o que se via era um torcedor que, normalmente é inflamado – apenas assistindo o jogo como se fosse um teatro. Totalmente rendido.

Enquanto Brondby e Sparta Praga terminavam o jogo empatado, o Lyon só administrava sem qualquer dificuldade a partida em Glasgow. Bosz poderia inclusive trocar mais jogadores e poupar ainda mais o time no finalzinho, mas ele parecia inquieto e até insatisfeito com o placar magro. No final das contas, foi uma exibição longe de ser brilhante, mas boa o suficiente para fazer o básico: vencer sem sustos.


Agora o Lyon reúne todas as forças possíveis para enfrentar ninguém mais, ninguém menos, que o Paris Saint-Germain. Jogo válido pela 6ª rodada do Campeonato Francês. A partida será em Paris, no Parc des Princes e, obviamente, será um dos grandes desafios para o OL na temporada, já que o trio Messi, Neymar e Mbappé já estreou e pode jogar juntos novamente.

FOTOS: Getty Images | ol.fr
CAMPINHOS: L'Equipe


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

Rangers x Lyon | Liga Europa 21/22 - 1ª Rodada (Grupo A)

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais





Depois de 13 meses, o OL finalmente vai pisar num gramado para disputar uma competição internacional. A 1ª rodada da Liga Europa já chega dando as caras. O Lyon começa no Grupo A e visita o Rangers, no Ibrox Stadium que espera receber 50 mil torcedores na tarde desta quinta-feira (16), já noite na Escócia. O grupo que ainda tem Sparta Praga e Brondby (que se enfrentam entre si no mesmo horário) já deverá ter o embate de seus dois principais clubes nesse momento de estreia, o que pode dar uma vantagem inicial das mais interessantes.

O Rangers é o atual campeão e líder do escocês. Venceu no fim de semana, fora de casa, e soma somente uma derrota na temporada até aqui. Seu técnico é o lendário e famoso Steven Gerrard, ídolo do Liverpool. Mas para esse jogo, o inglês terá dor de cabeça, já que terá quatro desfalques importantes. O zagueiro Helander acaba de passar por cirurgia e só volta em dezembro, o volante Jack se recupera de dores na panturrilha, e o meia Ofobohr - que foi contratado recentemente - voltando de lesão, só será reavaliado na semana que vem. Mas a principal ausência mesmo é Ianis Hagi, filho do lendário George Hagi, que contraiu Covid na última data Fifa e está barrado da partida.

Pelo Lyon, a própria Covid quase tira quatro jogadores desse encontro, mas não por terem pego o vírus, e sim por um receio de fazer quarentena. Paquetá e Bruno Guimarães acabaram de retornar no Brasil e deveriam passar por isso, mas o OL conseguiu a liberação deles junto a Fifa. Já Denayer e Shaqiri não completaram a segunda dose, mas como contraíram o Coronavírus recentemente, conseguiram aval sanitário para jogarem. Mas as ausências do Lyon são importantes também. Léo Dubois, Thiago Mendes, Kadewere e Dembélé se machucaram nas duas últimas semanas e nem viajaram. Reine-Adélaïde ainda se recupera de cirurgia e é carta fora do baralho durante muito tempo. Bradley Barcola, do Lyon B, foi chamado para fechar o grupo.

O confronto entre Rangers e Lyon acontece nesta quinta-feira (16/09), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, o Grupo Disney, o SBT (com repasse pra TV Cultura) são os detentores dos direitos de transmissão da Liga Euroa, e essa partida será transmitida pela Fox Sports e Star+. Abaixo, confira os relacionados e as prováveis escalações dos dois times.



LYON

GOLEIROS: Julian POLLERSBECK, Anthony LOPES e Kayne BONNEVIE;
LATERAIS: Malo GUSTO, HENRIQUE e EMERSON Palmieri;
ZAGUEIROS: Sinaly DIOMANDÉ, Jason DENAYER, Castello LUKEBA, Jérôme BOATENG e Damien DA SILVA;
VOLANTES: Maxence CAQUERET e BRUNO GUIMARÃES;
MEIAS: Lucas PAQUETÁ, Houssem AOUAR, Xherdan SHAQIRI e Habib KEÏTA;
ATACANTES: Rayan CHERKI, Karl TOKO EKAMBI, Islam SLIMANI e Bradley BARCOLA;
TÉCNICO: Peter BOSZ;
DESFALQUESLéo DUBOIS, THIAGO MENDES, Jeff REINE-ADÉLAÏDE, Tino KADEWERE e Moussa DEMBÉLÉ

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: Lopes | Gusto, Boateng, Denayer e Emerson Palmieri | Bruno Guimarães e Caqueret | Shaqiri, Paquetá e Aouar | Slimani



RANGERS
(relação não-oficial)

GOLEIROS: Allan MCGREGOR e Jon MCLAUGHLIN;
LATERAIS: James TAVERNIER, Borna BARISIC, Nathan PATTERSON e Calvin BASSEY;
ZAGUEIROS: Connor GOLDSON, Jack SIMPSON e Leon BALOGUN;
VOLANTES: Glen KAMARA, Steven DAVIS, Juninho BACUNA e John LUNDSTRAM;
MEIAS: Joe ARIBO, Ryan KENT, Scott ARFIELD e Scott WRIGHT;
ATACANTES: Kemar ROOFE, Brandon BARKER, Alfredo MORELOS e Fashion SAKALA;
TÉCNICO: Steven GERRARD;
DESFALQUESFilip HELANDER, Ryan JACK, Nnamdi OFOBORH e Ianis HAGI

PROVÁVEL ESCALAÇÃO: McGregor | Tavernier, Goldson, Balogun e Barisic | Kamara, Aribo e Davis | Roofe, Kent e Morelos


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 12 de setembro de 2021

Com gol de Paquetá e partidaça de Bruno Guimarães, Lyon passa tranquilo pelo Strasbourg e vence a segunda seguida pela Ligue 1

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O ex-Flamengo entrou no segundo tempo e deu tempo de fazer o 3º gol do jogo, já o ex-Athletico jogou quase a partida inteira e orquestrou o jogo




O Lyon estava de volta aos gramados da Ligue 1, depois da pausa da data Fifa. O clube, que havia vencido o Nantes na rodada anterior, tinha a clara expectativa de ganhar mais uma e começar a emplacar vitórias consecutivas na competição e sair da zona de metade da tabela. Além disso, afastar aquela crise interna que assolou o clube nas primeiras rodadas só será extinguida com vitórias. Jogando em casa, no Groupama Stadium bem cheio, o time se mostrava com a faca e o queijo na mão para fazer sua parte recebendo o Strasbourg.

Para esse confronto em especial, e já pensando no jogo do meio de semana, duas novidades do técnico Peter Bosz: Shaqiri começava jogando como titular e Boateng era presença no banco de reservas. Duas contratações bombásticas da janela que se encerrou há pouco. Bruno Guimarães, que era dúvida por causa da data Fifa, iniciava. Já Paquetá, era banco. Desfalques mesmo eram Dubois, Kadewere, Reine-Adélaïde, todos com lesão, além de Damien Da Silva, suspenso. Veja como ficou a escalação:


O Strasbourg vinha com uma formação um pouco defensiva, repetindo o que já havia feito na rodada anterior. O bom Julien Stéphan tinha duas novidades para esse jogo também, vindas do mercado. O lateral Guilbert, que iniciava jogando, e o zagueiro Nyamsi, que começava como suplente. Aholou, que ficou de fora das duas últimas rodadas, voltava e também começava com opção no banco. De desfalques, o RCSA tinha o suspenso Fila e os lesionados Sissoko, Sahi e Mothiba. Assim ficou:




Com um clima quentíssimo vindo da arquibancada do Groupama Stadium, o Lyon entrou em campo inflamado. Dentro dos limites sanitários impostos, havia muita gente nas arquibancadas um barulho ensurdecedor, além de muita fumaça nos primeiros minutos: 33.267 espectadores. O OL se sentia completamente ambientado e bem disposto nos primeiros minutos e ali já demonstrava que teria certo controle do jogo.

Na prática, não precisou de muito tempo para mostrar isso. Ainda aos oito minutos de partida, a visão de jogo de Bruno Guimarães falou mais alto e o brasileiro descolou um passe mágico para Dembélé, ainda fora da área. O atacante – que hora era capitão na ausência de Dubois – dominou no peito, deixou a bola quicar e mandou um foguete no ângulo de Sels. Placar aberto logo cedo. 1 a 0!


Depois que a bola balançou as redes, o Lyon se acomodou um pouco no gramado e o jogo se equilibrava em ações, o que era um perigo, haja vista que o time tem muita dificuldade de segurar o placar. O Strasbourg queria aproveitar disso e chegou com perigo pela primeira vez aos 23’, quando Caci cruzou, Palmieri rebateu mal e Prcic apareceu com um bom chute de fora da área que foi desviado pelo defensor. Mas levou perigo real.

Aos poucos, o Strasbourg parecia começar a querer gostar do jogo. O OL tinha dificuldades para quebrar a última linha de marcação do adversário. Daí quando o RCSA tinha a posse de bola, conseguia fazer movimentos interessantes. O experiente Gameiro tinha muita qualidade para fazer rápidas jogadas, tabelas e movimentos inteligentes. Uma peça que causava alguns problemas na marcação do OL.


De fato, a única chance criada com perigo pelo Lyon na primeira etapa foi o gol. E ele só aconteceu por causa de uma visão individual de Bruno Guimarães. Foi praticamente um lance de genialidade que não dependeu de troca de passes na entrada da área. Tentando fazer isso a etapa inteira, o OL simplesmente não chegou, não finalizou e sequer entrou na área. Alerta amarelo para o segundo tempo. Algo precisava ser feito.

Além de Bruno Guimarães, o OL teve mais dois destaques nesse primeiro tempo meio apagado. Shaqiri estreava bem, mas não ofensivamente e, sim, na parte de cobertura. Conseguia fazer um jogo físico muito bem, mesmo não estando 100%. Estava em toda parte do campo. Mas a grande estrela que não errou nada e acertou tudo, foi o jovem Malo Gusto, lateral direito da base que hoje substituía o lesionado Dubois. Perfeito! 

Na volta do segundo tempo, nenhuma mudança. O Strasbourg precisou trocar nos acréscimos do primeiro tempo, tirando Caci, machucado, para entrar Liénard. Mas de novo era o OL quem aparecia logo no comecinho da etapa. E com Bruno Guimarães de novo. Dessa vez, de bola parada, ele cobrou a meia altura e Diomandé não conseguiu cabecear pro gol, cabeceou pro lado. No continuar no lance, Sels ainda fez uma boa defasa. Uma rara oportunidade perdida.

A resposta do Strasbourg apareceu poucos minutos depois, antes mesmo dos dez do segundo tempo. Gameiro conseguiu receber em profundidade e sair em disparada – o que não é a dele. Mesmo pressionado por Gusto, ele conseguiu carregar a bola até a área e finalizou. Lopes saiu muito bem do gol e indo aos pés do atacante, salvou aquele que poderia ser o gol de empate. Excelente intervenção.


Aos 16’ de jogo, o Lyon promoveu a estreia de Boateng. Ele e Caqueret entraram nos lugares de Diomandé e Thiago Mendes. Logo em seguida, três minutos depois, o OL dobraria o marcador. Shaqiri cobrou escanteio curto, recebeu e volta e mandou pra área novamente. Por lá estava Denayer no primeiro pau e cabeceou sozinho, com muita facilidade. Dembélé também estava ali e poderia ter feito: 2 a 0!

Logo após sofrer o segundo revés, o RCSA mexeu duas vezes, com Aholou e Diallo em campo nos lugares de Prcic e do estreante Guilbert. Saia da formação com cinco defensores e partia para um 4-3-3. O mesmo Aholou que entrou teve uma oportunidade de ouro com poucos minutos em campo. Após a bola girar a área do Lyon ele pegou um chute em diagonal com muita força, mas mandou por cima.


Poucos minutos depois, na casa dos 30’ do segundo tempo, mais mexidas. O Lyon colocava em campo Paquetá e Cherki para as saídas do estreante Shaqiri – aplaudido de pé – e Toko Ekambi. Na sequência, os visitantes mandaram pra campo o estreante Nyamsi e Warris para as saídas de Perrin e do experiente Gameiro, que apesar de ter feito um bom primeiro tempo, sumiu na etapa final.

No finzinho, antes de Bruno Guimarães ser substituído e aplaudido de pé pela torcida, o Lyon conseguiu marcar mais um gol. Lucas Paquetá recebeu de Aouar e bateu cruzado da direita para a esquerda. No cantinho de Sels. Isso porque antes disso ele tentou uma cavadinha que saiu pra fora por detalhe, seria um gol antológico. Ainda deu tempo do Strasbourg marcar o gol de honra, de pênalti, com Diallo, no último lance de jogo. Sem muitas dificuldades, o OL conseguiu sua segunda vitória na Ligue 1, e consecutiva.


O Lyon agora, finalmente, dá uma pausa em Ligue 1 e terá foco exclusivo na fase de grupos da Liga Europa. É o momento de se concentrar na competição internacional, onde a projeção do clube é chegar, ao menos, na semifinal. O duelo será ás 16h, da próxima quinta-feira (16). O adversário será o Rangers, na Escócia. Até lá!


FOTOS: ol.fr
CAMPINHOS: L'Equipe


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI)

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!